Thumbnail

Em nova coluna, João Kepler comenta o nosso desejo pelos resultados antes mesmo de termos qualquer plano para alcançá-los.

João Kepler

João Kepler é empreendedor que investe desde 2008. Premiado como melhor Investidor Anjo do Brasil pelo Startup Awards. É diretor na FIESP e na ASSESPRO; conselheiro na ACE, ANPROTEC e ACSP; apresentador do Reality Show [O ANJO Investidor]. Autor de vários livros e conselheiro da Gazeta do Povo.

Investimento vs. tempo

A relação entre o longo prazo e os resultados

21/05/2021 19:08
Existe uma passagem na Bíblia (Eclesiastes 3.1) que diz o seguinte — “Existe um tempo certo para cada coisa, momento oportuno para cada propósito debaixo do Sol: tempo de nascer; tempo de morrer; tempo de plantar; tempo de colher.”
Além de ser uma lei natural — plantar para se colher —, não apenas é impossível interferir ou mudar a sequência dos acontecimentos, mas também plantar algo esperando obter um resultado diferente do seu plantio.
Esse raciocínio pode parecer óbvio em um primeiro momento, mas você já se deu conta de como, no geral, as pessoas são contraditórias?
Querem emagrecer, mas não abrem mão de alguns prazeres ou não fazem exercícios físicos. Querem enriquecer, mas sem ter que trabalhar duro. Desejam um casamento bem-sucedido, mas se esquecem de fazer por onde no dia a dia.
Ou seja, de nada adianta você almejar algo e não ter claro em sua mente o que precisa fazer, o caminho a percorrer, as sementes a serem plantadas, focando apenas no resultado, a colheita.
No mundo dos investimentos, a lógica continua a mesma.
Sem dúvida, as melhores colheitas precisam de tempo e acompanhamento para alcançar os resultados almejados. Acabo de lançar meu novo livro — O Poder do Equity —, que se apresenta como uma ferramenta importante para quem deseja ter uma mentalidade mais atual, investir em startups e desenvolver negócios na Nova Economia.
A ideia da obra é apresentar, aos que ainda não conhecem, a “riqueza invisível” que existe nos negócios e na Nova Economia, algo que poucos já conseguem entender e aplicar. Mostra como é desenvolver uma visão de longo prazo e aproveitar melhor as oportunidades desse novo mercado.
A verdade é que nem sempre os empresários pensam sobre isso. Quando vão abrir um negócio pensam unicamente no curto prazo: em margem, ganhos, lucros, pró-labore e distribuição aos sócios. Sem nenhuma estratégia de Equity para o futuro.
Mas é assim que funciona na vida e no mundo dos negócios: no longo prazo você geralmente terá uma recompensa muito mais valiosa e duradoura. Se você deseja fazer grandes colheitas, precisa então entender logo como tudo isso funciona na prática, respeitar o período de crescimento.
Essa é a mentalidade do Equity. Ao invés de usufruir de todo o resultado do seu negócio naquele momento, passe a reinvestir e pensar no longo prazo no mesmo negócio.

Enquete

Imagine a possibilidade de criar vídeos realistas com ferramentas de inteligência artificial, como o Sora. Você teria interesse em utilizar uma ferramenta como essa no futuro?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão