Thumbnail

Etapa de matchmaking do Programa Link do Sebrae/PR em Curitiba. Crédito: Andressa Miretzki.

Oportunidades de negócios

Programa Link: em Curitiba, startups e empreendedores propõem soluções para demandas de grandes empresas

GazzConecta
18/06/2024 10:04
Grandes empresas de Curitiba e região metropolitana em busca de soluções que podem ser desenvolvidas e ofertadas por startups, pesquisadores, instituições de ensino, pequenas e médias empresas. Essa conexão para gerar oportunidades de negócios e parcerias é realizada pelo Programa Link, iniciativa do Sebrae/PR que recebeu mais de mil participantes entre solucionadores e empresas demandantes em sua edição 2024, realizada nesta segunda-feira (17) na Ligga Arena, em Curitiba. Ao final, 1.503 habilitações, que são intenções de propostas para as empresas demandantes, foram encaminhadas. As informações são do Sebrae/PR.
Em parceria com os ecossistemas de Curitiba (Vale do Pinhão) e metropolitanos de inovação: Hangar SJP, de São José dos Pinhais; Conecta Pinhais; Grape Tech, de Colombo; EcoAr, de Araucária; e Ecossistema Local de Inovação de Fazenda Rio Grande, a ação reuniu 800 solucionadores entre startups, pesquisadores, instituições de ensino e micro e pequenas empresas de 66 cidades e 11 estados para solucionar demandas da Volvo, Bosch, Grupo Boticário, Furukawa, Ademicon, Case New Holland (CNH), Magius e Klabin.
César Reinaldo Rissete, diretor técnico do Sebrae/PR, explica que a jornada do Link até o evento presencial envolveu cinco meses de capacitação, mapeamento e disponibilização dos desafios de grandes empresas.
“Nesse matchmaking, linkamos essas oportunidades com solucionadores e instituições apoiadoras, para o desenvolvimento de soluções inovadoras, por meio da cooperação dos atores dos ecossistemas, grandes e pequenas empresas. As demandas foram apresentadas em oito rodadas de pitches a cada 15 minutos, durante todo o dia, para fomentar a conexão entre empresas e os solucionadores”, detalha em nota.
Foram mais de 60 desafios apresentados no evento, segmentados nas temáticas de inteligência artificial, ESG, indústria 4.0, integração de dados para gestão, experiência do cliente, automatização de tarefas repetitivas, assistentes virtuais, logística e suprimentos, recursos humanos e visão computacional.
“Entre fundos de investimentos, empresas e institutos de ciência e tecnologia do Brasil, 26 instituições foram selecionadas para apoiarem os solucionadores no relacionamento com as empresas. Por meio dessas instituições, as propostas se tornaram mais atrativas para contratações. A ideia é que pequenas empresas inovadoras possam ganhar mercado no contato com as grandes”, reforça Rissete.

Solucionadores

Orlando Brenner, gerente de projetos estratégicos no Centro Internacional de Tecnologia de Software (CITS), foi um dos participantes do Link como solucionador e se surpreendeu com a grande demanda por inteligência artificial (IA).
“Cada vez mais fica claro que essa é a tecnologia da vez. Vimos muitos pesquisadores falando que a IA é a nova internet, tão revolucionária quanto. Desenvolvemos no CITS um método para análise de maturidade e transformação digital. Primeiro, é preciso entender onde estou para depois saber aonde quero chegar. Com o método, isso se torna possível, com algumas linhas de projeto para isso”, explica.
Fundador da Haze Shift Consultoria, Marcos Goes destaca o potencial apresentado como um dos pontos altos do Link.
“Esse espaço é extremamente necessário para Curitiba e região, pelo potencial que as grandes empresas têm e pelas soluções disponíveis para inovação aberta que, normalmente, ficam restritas aos escritórios. É difícil dimensionar o impacto do Programa Link para além da dinâmica de hoje, o legado que ele vai gerar entre todos os envolvidos. E também gera uma curiosidade a mais, por ter sido realizado num estádio de futebol”, pontua.
O Link atraiu ainda empreendedores dos ecossistemas de inovação, pesquisadores, entusiastas e investidores de várias partes do país. É o caso de Carlos Castilho Junior, parceiro da Start Growth, empresa que acelera negócios.
“O formato do evento é fantástico, ao reunir grandes indústrias em um matchmaking que eleva ainda mais o perfil de cidade inovadora de Curitiba e região metropolitana. O Link dá oportunidade para muitos negócios e startups, além da interação com os ecossistemas regionais. Viemos para fazer conexões, networking e também para conhecer possibilidades de negócios que podem ser escalados”, enfatiza.

Empresas demandantes

Mauri Pyziak, assessor de assuntos corporativos da Volvo do Brasil, considera gratificante participar do Link após meses de preparação.
“Temos várias áreas de negócio na Volvo e começamos a trilhar esse caminho há mais de seis meses. Esse evento é a realização de tudo isso, com organização do Sebrae/PR, que permite essa abrangência e engajamento. Sabemos do potencial envolvido e das boas perspectivas de tudo o que foi apresentado, além da troca de ideias e conexões. Além de conhecer as soluções, também podemos entrar em contato com os outros demandantes”, enfatizou.
Gerente de inovação aberta do Grupo Boticário, Sandra Melo disse que a experiência de participar do Link superou as expectativas como empresa demandante.
“A experiência foi incrível, tivemos bastante procura e estamos muito animados para que, de fato, a gente consiga concretizar algumas oportunidades vindas daqui. Dentro do tema de logística, vimos muitas soluções interessantes. Para nós, é um prazer participar de iniciativas como essa. Um dos nossos lemas na área é a inovação que se faz junto. É muito difícil a gente trazer sozinho inovação para a companhia. Dentro da ideia de ecossistema, temos esse objetivo em comum que permite mais agilidade em nossos processos”, afirma.

Integração com ecossistemas e parceiros

A relação das instituições apoiadoras conta com: Start Growth, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) – nacional e oito unidades estaduais, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, Cimatec, Cresol, Curitiba Angels, WIM Angels, Enrich in Lac, iTEC, FURG, InovaAgro, Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Ágora Tech Park, Instituto Federal do Paraná (IFPR), Fomento Paraná, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Centro Universitário Unifapi, Centro Internacional de Tecnologia de Software (CITS), Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro Paraná), Finep (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional do Paraná), Senai Paraná, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade de Caxias do Sul (UCS), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Ecossistema de Inovação da UP (Ecohub), Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração (Anpad), Instituto Euvaldo Lodi – Núcleo Regional do Paraná (IEL/PR), Academic Ventures, Impactability, Centro Universitário SENAI Paraná (UniSenai), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Ventiur Investimentos.

E vem aí o GazzSummit Agrotechs

O GazzSummit Agrotechs é uma iniciativa pioneira do GazzConecta para debater o cenário de inovação em um dos setores mais relevantes do país. O evento será realizado no dia 15 de agosto de 2024 com o propósito de conectar e promover conhecimento para geração de novos negócios, discussão de problemas e desafios, além de propor soluções para o setor.
O GazzSummit promove a disseminação de tecnologias e práticas de inovação que possam levar a cadeia produtiva ainda mais longe. Uma programação intensa de 12 horas de conteúdo, e mais de 25 palestrantes, espera os participantes que poderão interagir com players importantes do ecossistema como grandes empresas, cooperativas, produtores, entidades públicas, startups e inovadores. Garanta já a sua vaga.

Enquete

No Google for Brasil 2024, a gigante de tecnologia anunciou diversas novidades para o mercado brasileiro. Dentre elas, qual lhe chamou mais a atenção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão