Thumbnail

A gerente de Recursos Humanos da Gazin, Viviane Thomaz (à esquerda) comemora em uma das premiações da empresa.

GPTW PR

Pela 11ª vez, Gazin é a melhor empresa grande porte para se trabalhar no PR

Filipe Albuquerque
17/11/2022 01:34
Como se preparar para uma pandemia? Se mesmo a ciência, que há décadas estuda a possibilidade de acontecer algo semelhante ao que abateu o mundo nos últimos dois anos, foi pega de certo modo de surpresa dada a dimensão do problema, de que modo uma empresa pode estar pronta para ser impactada por algo inesperado e, mesmo assim, resistir?
O Grupo Gazin, um dos principais nomes do varejo brasileiro, encontrou uma maneira de agir preventivamente. “A Gazin fez muito bem a lição de casa durante a pandemia”, explica Michely Tonhi, coordenadora de comunicação da companhia. “Claro que ninguém previa algo como a Covid-19, mas além de um caixa forte e estruturado, a empresa sempre teve um comitê de previsão de riscos e contingência”, informa. Assim, quando o mundo se viu diante da necessidade de isolamento social para impedir a propagação do vírus, o comitê estava a postos para fazer análises e projetar cenários. Resultado: a Gazin não precisou fazer demissões em massa, como infelizmente aconteceu com um número incontável de companhias. E isso faz uma diferença imensa junto ao seu time de colaboradores; somados, são 9.792 funcionários distribuídos em todo o país.
Só em 2020, de acordo com uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontou que quase um milhão de empresas já haviam demitido funcionários durante os primeiros meses de pandemia. O número representa 34,6% das 2,74 milhões de corporações que seguiam funcionando até 15 de julho daquele ano.
Com sede administrativa em Douradina, no noroeste do Paraná, a Gazin conta com mais de 320 lojas espalhadas pelo país, mais centros de distribuição e dez fábricas de colchões e estofados. No momento em que foi preciso fechá-las por causa da pandemia, a empresa lançou ferramentas de marketing para que as lojas pudessem alcançar os clientes e permanecer em contato com eles. Com isso, o crescimento da empresa entre 2020 e 2021 superou as expectativas. O que permitiu, por exemplo, um incremento no 14º salário de todos os funcionários.
“Servir é um verbo que está na ponta da nossa língua. Nossos valores são respeito, trabalho, integridade, transparência e excelência com simplicidade"
Para conquistar pela 11ª vez o primeiro lugar no ranking Great Place To Work Paraná na categoria grandes empresas, a Gazin entendeu que era preciso agir estrategicamente. E foi de modo estratégico que a empresa trabalhou para que os valores sejam de fato experimentados no dia a dia pelos colaboradores. Essa é a 13ª edição do GPTW no estado e conta, mais um ano, com o apoio da Gazeta do Povo, da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-PR) e do Grupo Hel – eventos digitais e presenciais.
Hoje, além do varejo, a empresa atua também nos setores de
seguros, crédito, agronegócio, consórcio (em três segmentos: eletros,
automóveis e motocicletas) e é um dos maiores atacadistas de eletrodomésticos
do país.

Sentimento de dono,comunicação e espírito de equipe

Comportamentos, valores e crenças colocados em prática pela
empresa fizeram do ambiente de trabalho um espaço positivo para seus
colaboradores. Entre essas ações, descritas no Relatório Anual da Gazin
2021/2022, estão a transmissão do ‘sentimento de dono’, oferecendo a cada
funcionário a possibilidade de cuidar da empresa como se fosse dele; o espírito
de equipe; empatia e respeito, fortalecendo a ideia de se colocar no lugar do
outro; a comunicação rápida e de fácil compreensão; atitude e proatividade, de
modo a permitir a antecipação de problemas e a busca espontânea por soluções; a
pontualidade, com o cumprimento do que foi combinado anteriormente são algumas
dessas práticas.
A Gazin foi ouvir lideranças e colaboradores para saber de
que forma os temas solicitados pelo GPTW para analisar as práticas das empresas
estavam sendo vivenciados.  “Em valores,
levantamos algo que faz muito sentido para a empresa”, detalha Michely. “Servir
é um verbo que está na ponta da nossa língua. Nossos valores são respeito,
trabalho, integridade, transparência e excelência com simplicidade. Tudo isso
resulta no ato de servir”, acrescenta.
No quesito Confiança, a empresa ouviu as lideranças para
saber como eles criam aos seus liderados um ambiente único. Assim, lançou a
pergunta: nossos colaboradores confiam na liderança e no que a empresa diz
estar fazendo? Com essa provocação, levantou todas as práticas desenvolvidas
que demonstraram resultados efetivos. Os canais de ética, atendidos por
terceiros para denúncias de ações abusivas e 100% sigiloso, foi um deles.

Diversidade

Para responder ao quesito Maximização do Potencial Humano, um
dos pilares do GPTW, os líderes foram convocados para informar as ações que
garantem que há inclusão de fato no time de colaboradores. Então, a empresa
repassou todo o processo seletivo, para checar a inclusão é uma realidade no
trabalho de busca por talentos, e identificar se as pessoas que já atuam na
empresa se sentem ouvidas e se entendem que fazem diferença no dia a dia.
“Fizemos o possível para evidenciar nossas práticas de diversidade”, diz Michely. A empresa passa por um momento de adaptação, mas já estabeleceu práticas em sua plataforma de seleção e treinamento que incluem o tema no processo de candidatura. Hoje, vagas afirmativas, dirigidas a grupos historicamente excluídos – mulheres, população negra, indígena, LGBTQIA+, PcDs (pessoas com deficiência) e de baixa renda – já estão disponíveis na plataforma. “Fazemos questão de que todos se sintam bem vindos para trabalhar na empresa”.
Atualmente, a companhia conta com mais de 3.500 mulheres em sua equipe. Nos cargos de gerência e supervisão, são 124 mulheres e 387 homens. Só no último ano, a empresa realizou 1.401 promoções.
Todo o material que compõe o processo de integração de novos
funcionários explica a política de compliance e denúncia, para garantir,
informa Michely, que as pessoas estejam em um ambiente seguro. “Caso venham a
sofrer algum tipo de discriminação, sabem que serão ouvidas e assistidas”,
detalha. Um comitê formal, que envolve também temas como sustentabilidade e ESG
(Environmental, Social and Governance), ou governança ambiental, social e
corporativa, foi estabelecido para discutir todas essas pautas, imprescindíveis
para o bom andamento de qualquer empresa.

Ações sociais

Outra maneira de envolver liderança e colaboradores em um mesmo propósito foram as ações sociais. Em um programa chamado Pintando o 7, e com o envolvimento de boa parte dos colaboradores, a Gazin doou mais de R$ 3 milhões para as Apaes do Brasil em julho do ano passado.  Também em 2021, no programa Outubro é 10, que aproveita a temática do Outubro Rosa, mês de conscientização e combate ao câncer de mama e de colo de útero, a companhia somou R$ 1 milhão doados a instituições de combate ao câncer.
Confira o ranking completo do GPTW PR 2022:

Enquete

No Google for Brasil 2024, a gigante de tecnologia anunciou diversas novidades para o mercado brasileiro. Dentre elas, qual lhe chamou mais a atenção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão