Thumbnail

Os sistemas funcionam como um autocuidado, mas não servem como diagnóstico.

Chatbot

Está com sintomas? 5 apps e sites dão orientação em casos suspeitos de Covid-19

Aléxia Saraiva, com colaboração de Millena Prado
31/03/2020 19:23
A tecnologia está se provando uma grande aliada da saúde no momento de buscar orientações sobre o novo coronavírus. Os chatbots, chats criados com inteligência artificial que dão respostas automáticas a partir de um banco de dados, é parte dessa linha de ataque à Covid-19 com orientações a pacientes que têm sintomas similares aos da doença.
A partir de uma série de perguntas que a ferramenta faz ao usuário, ela ajuda a orientá-lo a buscar um médico dependendo do quadro de sintomas que ele apresenta. É importante ressaltar que o sistema não substitui a consulta médica, não realiza um diagnóstico e não prescreve tratamentos - apenas vai ajudar o paciente a decidir qual é seu próximo passo.
"A gente consegue ajudar a pessoa a tomar uma decisão do tipo "será que eu vou ao médico agora ou será que eu espero até amanhã?"", explica Cassyano Correr, farmacêutico e CEO da Clinicarx, uma das startups que disponibiliza o chatbot. “Nós ajudamos o paciente a identificar quais as chances dos sintomas serem [relativos ao novo] coronavírus. Ele é uma ferramenta de autocuidado muito mais específica do que abrir um site ler um artigo: ele é mais interativo e, portanto, consegue ser mais assertivo nesta orientação".
O GazzConecta selecionou cinco ferramentas de autoavaliação disponíveis para o atendimento de usuários. São elas o WhatsApp e o aplicativo do Ministério da Saúde, o WhatsApp da Organização Mundial da Saúde (OMS), o chatbot da Clinicarx e o Teste do Corona, desenvolvido pela startup Triágil.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão