Thumbnail

Empresas deveriam investir na diversidade em contratações

Allan Costa

Allan Costa

Allan Costa é empreendedor, investidor-anjo, mentor, escritor, motociclista e palestrante em dois TEDx e em mais de 100 eventos por ano. Co-fundador do AAA Inovação, da Curitiba Angels e Diretor de Inovação da ISH Tecnologia. Mestre pela FGV e pela Lancaster University (UK), e AMP pela Harvard Business School.

Contratação diversificada

Toda empresa deveria investir em talentos diversos e não convencionais

29/06/2021 16:27
Já é uma ideia estabelecida – embora ainda não muito praticada – que a diversidade é boa não apenas para a imagem das empresas perante a sociedade, mas também do ponto de vista de negócios.
Embora equipes menos diversas muitas vezes consigam tomar decisões de forma mais rápida, a longo prazo isso pode ser um tiro no pé, já que grupos homogêneos irão ver problemas quase sempre sob a mesma ótica. O resultado disso é uma empresa menos inovadora ao longo do tempo.
E é por isso que uma das chaves para a inovação está num lugar pouco olhado pela maioria dos profissionais e empresas: na contratação. Costumamos olhar processos relacionados a produtos, funil de vendas, novos serviços e expansão para novos mercados como grandes oportunidades de inovação.
Contudo, nada disso vale se as pessoas envolvidas em cada uma dessas etapas não possuírem as características necessárias para fazer a inovação acontecer. E é por isso que o processo de inovação deve começar desde a contratação.
Construir um grupo heterogêneo de pessoas tem a ver com os mais diversos aspectos: raça, gênero, idade, background, formação. Se todo o seu corpo de diretores é composto por pessoas parecidas, é muito provável que sua empresa tenha muitas dificuldades de enxergar oportunidades escondidas simplesmente porque seus diretores têm características muito parecidas.
Temos ouvido bastante sobre diversidade de gênero e idade, mas um outro tipo de diversidade que gosto bastante de abordar é o de formação. Alguns dos profissionais mais talentosos que conheço não atuam em sua área de formação. Alguns deles nem mesmo são formados em uma faculdade. Muitos dos programadores e criativos mais talentosos do mercado não possuem um diploma universitário.
Perceba: não estou afirmando que certificações e boas formações não valem nada. Nem poderia, já que passei boa parte da vida, eu mesmo, estudando. Elas valem, e muito! Possuir uma formação acadêmica pode abrir centenas de portas. Apenas, o meu ponto aqui é que uma formação acadêmica não pode ser uma resposta absoluta.
A verdade dolorida é que este processo não é fácil. Contratar pessoas diversas requer um esforço imenso. Nossa intuição nos leva, geralmente, a nos cercarmos de pessoas parecidas conosco. É contraintuitivo contratarmos talentos diversos e não convencionais. Não ache que isso será algo natural na sua empresa. Quase nunca é.
Por isso, é necessário um esforço intencional para atrair e reter estes talentos. Profissionais bons possuem cada vez mais poder de escolha, ainda mais em tempos de everywhere office e globalização. Construir uma empresa diversa vai muito além do discurso. Requer método, estratégia e ação deliberada. Dá trabalho, mas sempre vale a pena.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão