Thumbnail

Se você não está se esforçando e colocando energia em investir na sua marca pessoal, você pode estar deixando de abrir muitas oportunidades.

Allan Costa

Allan Costa

Allan Costa é empreendedor, investidor-anjo, mentor, escritor, motociclista e palestrante em dois TEDx e em mais de 100 eventos por ano. Co-fundador do AAA Inovação, da Curitiba Angels e Diretor de Inovação da ISH Tecnologia. Mestre pela FGV e pela Lancaster University (UK), e AMP pela Harvard Business School.

Marca pessoal

Personal Branding: uma necessidade cada vez maior para todos

14/06/2023 12:04
Começo o artigo de hoje com uma pergunta bem direta e que sei que terá resposta negativa por boa parte dos profissionais que estiverem lendo. Acredite, se você hoje não está se esforçando e colocando energia em investir no seu personal branding, você pode estar deixando de abrir muitas oportunidades.
Eu mesmo negligenciei esta prática durante muito tempo. Sempre fui adepto do “baixar a cabeça e trabalhar em silêncio”. Ainda acredito bastante nisso, para ser sincero. Contudo, não posso deixar de reconhecer que apostar na minha marca pessoal me trouxe muitas oportunidades.
Em um mundo cada vez mais interconectado e cheio de ofertas e anúncios por todos os lados, pessoas querem se conectar com pessoas. Construir uma marca pessoal forte, na minha visão, será uma das formas mais poderosas de se defender dos solavancos de mercado e também de abrir novas oportunidades daqui para frente.
Pense comigo: em um mundo cada vez mais rápido e imprevisível, será cada vez mais raro ver profissionais passarem 10, 20, 30 anos na mesma empresa, como era muito comum há poucas décadas. Pense, por exemplo, nas recentes demissões em massa no mundo da tecnologia, em que milhares de pessoas - algumas delas com poucos meses, outras com décadas de empresa - se viram, do dia para noite, sem emprego. Ou então as crises econômicas que, de vez em quando, assolam o mundo.
Ter uma marca pessoal forte é quase que como um seguro. Obviamente, ela não garante nada, mas ela te dá opcionalidade. Principalmente em momentos de crise, ter opcionalidade faz muita diferença.
Além disso, ter uma marca pessoal forte poderá lhe abrir oportunidades que você não tinha nem imaginado antes. Eu mesmo nunca tinha cogitado a carreira de palestrante até ouvir do Ricardo Amorim que eu levava jeito para a coisa. Não apenas me tornei sócio do Ricardo, como também a carreira de palestrante se tornou uma das mais lucrativas que já tive.
Se você ainda não está investindo em sua marca pessoal, meu conselho seria: comece hoje. Não estou dizendo aqui para você se tornar um criador de conteúdo em tempo integral. Todos temos nossos boletos para pagar, problemas para resolver e empresas para tocar. Contudo, criar conteúdo realmente te coloca em lugar de vantagem simplesmente por que você está aparecendo, diferente dos outros 99%.
Alavancar sua marca pessoal pode também ajudar muito se você é fundador de uma empresa ou startup. Isso pode te ajudar a conseguir mais clientes, potenciais investidores, parceiros, e assim por diante. Conheço dezenas de casos em que a empresa foi extremamente beneficiada por seus executivos ou fundadores serem produtos de conteúdo consistentes. É óbvio que, no fim do dia, você ainda tem suas tarefas e precisa continuar entregando resultados, senão passará a ser apenas um postador e falador, o que, sinceramente, já está cheio na internet.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão