Thumbnail

Pensar probabilisticamente nada mais é do que estimar probabilidades quando nos deparamos com uma determinada questão.

Allan Costa

Allan Costa

Allan Costa é empreendedor, investidor-anjo, mentor, escritor, motociclista e palestrante em dois TEDx e em mais de 100 eventos por ano. Co-fundador do AAA Inovação, da Curitiba Angels e Diretor de Inovação da ISH Tecnologia. Mestre pela FGV e pela Lancaster University (UK), e AMP pela Harvard Business School.

Estimativas

Pensar probabilisticamente: uma habilidade cada vez mais necessária

05/09/2023 17:43
O título deste artigo pode lhe despertar curiosidade ou repulsa. Pensar probabilisticamente pode soar excessivamente complicado. Minha ideia aqui é desmistificar esse termo e demonstrar por que essa habilidade é tão necessária.
Perceba: nosso pensamento é, muitas vezes, excessivamente “preto no branco”. Ou isso, ou aquilo. Ou zero, ou um. Embora isso possa funcionar algumas vezes, no geral, nossa vida - pessoal, carreira, negócios - é regida por sistemas muito complexos que não respondem a respostas binárias.
Pensar probabilisticamente nada mais é do que estimar probabilidades quando nos deparamos com uma determinada questão. Mais do que isso, é pensar nos efeitos e consequências de cada uma dessas estimativas.
Você certamente se lembra da crise de 2008. Por anos, agências de classificação de investimento e risco minimizaram as chances de uma grande crise imobiliária nos Estados Unidos. O que muita gente não viu foi que sim, havia uma chance concreta de que aquela crise acontecesse e, pior do que isso, que ela trouxesse consequências terríveis, caso se concretizasse.
Pensar probabilisticamente, contudo, pode não ser suficiente. É preciso pensar também o que pode acontecer se determinado resultado acontecer. Pense na pandemia. Do dia para noite, muitas empresas precisaram refazer seus planejamentos e reconstruir suas estratégias. Muitos tentaram adivinhar até onde iriam as restrições - apenas para descobrir que esse tipo de previsão quase sempre está errada. Pensar probabilisticamente, por outro lado, levaria muitos gestores a analisar quais as chances de seus negócios não se recuperarem e, mais do que isso, quais eram os melhores e piores cenários dependendo de quanto tempo a pandemia ainda durasse.
Esse papo pode parecer muito abstrato, mas a ideia de pensar probabilisticamente é justamente o contrário. Mesmo que você não tenha meios matemáticos de estimar o que quer dizer, trabalhar com estimativas é uma ótima forma de desenvolver sua argumentação. Faça o seguinte exercício: quais as chances do seu faturamento crescer mais de 10% ano que vem? Coloque estimativas para cada uma das respostas e, em seguida, busque argumentar o porquê de cada uma das estimativas.
Pode parecer um exercício simples - e realmente é (tudo que é genial, é simples). Mas ele realmente muda a nossa forma de enxergar as coisas. Pensar em estimativas e, mais do que isso, nos diferentes cenários para cada estimativa, é uma forma poderosa de treinar como vemos o mundo, descobrir nossos vieses e nos preparar para o que de pior pode acontecer.
Antes de tomar decisões e quando tiver algum desafio à sua frente, lembre-se de tentar eliminar o pensamento binário. Busque pensar em probabilidades e, aliado a elas, nos diferentes cenários para cada uma.
Em um mundo com cada vez mais dados e, consequentemente, cada vez mais ruído em relação a sinais, pensar probabilisticamente será cada vez mais importante.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão