Thumbnail

No novo mundo do trabalho, a estabilidade não existe, não importa qual sua indústria, função, ou há quanto tempo você está naquela empresa.

Allan Costa

Allan Costa

Allan Costa é empreendedor, investidor-anjo, mentor, escritor, motociclista e palestrante em dois TEDx e em mais de 100 eventos por ano. Co-fundador do AAA Inovação, da Curitiba Angels e Diretor de Inovação da ISH Tecnologia. Mestre pela FGV e pela Lancaster University (UK), e AMP pela Harvard Business School.

Futuro dos empregos

O Fim das Carreiras Estáveis

31/01/2023 18:05
As demissões em massa que se acumulam desde o ano passado são com certeza dolorosas, mas trazem consigo uma poderosa mensagem. Gigantes como Google, Microsoft, Amazon, Meta, e diversas outras grandes empresas de tecnologia demitiram centenas de milhares de funcionários de 2022 para cá, enviando uma mensagem de que os tempos de liquidez abundante ficaram para traz.
Dentre os casos mais emblemáticos, ouvimos notícias de funcionários que estavam na empresa há 10, 12, 15 anos ou mais e foram, de um dia para o outro, desligados. Esse acontecimento deixa claro não apenas a crise das big techs e uma potencial recessão a caminho, mas também uma mensagem clara de que o mercado de trabalho está mudando para sempre.
Durante o século passado, carreiras, aprendizados e habilidades eram lineares. Você ia para a universidade para aprender determinadas habilidades para, então, colocá-las em prática no mercado de trabalho e, se conseguisse um emprego em uma multinacional, seria o orgulho da família. Se não fizesse besteira e conseguisse sobreviver às crises, teria seu emprego garantido por décadas.
Esse padrão está com os dias contados.
No novo mundo do trabalho, a estabilidade não existe, não importa qual sua indústria, função, ou há quanto tempo você está naquela empresa. O mundo hoje é muito mais rápido, tecnológico, e dinâmico que há 50 anos e, por isso, aquele plano de passar 30 ou 40 anos em uma mesma empresa para depois se aposentar não é mais um plano tão seguro assim.
Carreiras lineares estão dando lugar a carreiras híbridas. Isso significa que o novo mercado de trabalho não será pautado no profissional que sabe fazer uma coisa específica em uma indústria específica. Ao longo dos próximos anos, mais do que nunca, profissionais precisarão ter diversas habilidades diferentes e, não só isso, terão diversas funções diferentes ao longo da carreira. Empreendedor. Prestador de Serviço. Criador de Conteúdo. Investidor. Filantropo. Podcaster. Tudo isso e muito mais, ao mesmo tempo, conforme as oportunidades apareçam e as demandas surjam.
Obviamente, uma grande mudança como essa não acontece da noite para o dia. Contudo, os sinais já estão aí há algum tempo e essas últimas rodadas de demissões em massa se juntam à equação.
E como se preparar para carreiras híbridas?
Sair da sua zona de conforto será cada vez mais importante. Ter diversas habilidades, transportáveis para diferentes indústrias e contextos, também. Saber lidar com a incerteza e volatilidade - nos mais diversos campos, seja emocional, econômico, ou social - será fundamental para saber como navegar em um mercado de trabalho cada vez mais complexo. Não será fácil, mas quem souber jogar o jogo colherá imensos frutos.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão