Thumbnail

João Kepler

João Kepler é empreendedor que investe desde 2008. Premiado como melhor Investidor Anjo do Brasil pelo Startup Awards. É diretor na FIESP e na ASSESPRO; conselheiro na ACE, ANPROTEC e ACSP; apresentador do Reality Show [O ANJO Investidor]. Autor de vários livros e conselheiro da Gazeta do Povo.

Persistência

Nada substitui o trabalho duro

07/05/2020 15:58
Uma das grandes lições que o coronavírus obrigou a todos a entender nos últimos meses é que nem tudo pode ser controlado, que sempre haverá situações atípicas para lidarmos e que nos mostra, principalmente, o que realmente importa.
Vivemos a era do imediatismo, das respostas rápidas, das decisões nem sempre acertadas, mas necessárias em função da velocidade do retorno que o mercado como um todo e as pessoas esperam. Na prática, essa forma de ver as coisas e de viver que experimentamos nos últimos anos tem uma implicação perigosa que pode levar a uma confusão que tenho visto acontecer com frequência.
Algumas pessoas, na ânsia de fazer, resolver, se destacar, acabam achando que obterão o sucesso de forma quase que instantânea, imediata. Poucos realmente entendem que nada, absolutamente nada, nenhuma tecnologia ou solução mágica irá substituir o trabalho duro, contínuo e constante para que se conquiste os resultados almejados. 
Continuidade, talvez esta seja a palavra chave. Você já se deu conta de quantas pessoas tem ideias incríveis e não saem do lugar, projetos que começam e param no meio do caminho, negócios que morrem na primeira crise que enfrentam? Tudo isso porque as pessoas por trás não estão dispostas ou preparadas para pagar o preço para atravessarem a ponte rumo à realização a longo prazo. Continuar tem a ver com persistência das características inerentes a um determinado contexto e este é o grande desafio, continuar mesmo quando tudo parece estar contra você.
Não existem grandes resultados sem que antes tenha existido muita entrega, muita dedicação, noites de sonos perdidas, atividades sem horário para começar ou terminar. Acredite, ninguém é bem sucedido por acaso. Ninguém alcança o topo por sorte. E eventualmente, mesmo que um em 1 milhão seja o “escolhido”, pode ter certeza que para se manter no topo ou para manter o que ele “ganhou” terá que ser empenhado e inteligente o bastante para não tomar decisões erradas e jogar tudo pelos ares.
Estar no topo tem a ver com consistência, coerência, entrega e muita dedicação. Pessoas que entendem o trabalho como uma obrigação e/ou apenas cumprem horário, estão fadadas a se tornarem escravas do seu tempo, das suas vontades, das suas limitações. Mas aqueles que entendem precisam estar ligados o tempo todo e que a percepção aguçada pode, inclusive, lhe render boas oportunidades, sabem também que trata-se de uma longa jornada para se estabelecerem de forma sólida e se tornarem uma referência em sua empresa, trabalho, em casa, e assim por diante.
As mais belas e inspiradoras histórias são também de superação, de erros e acertos, de novos e repetidos começos. Dificilmente alguém vai acertar tudo de primeira e ser bem sucedido no que se propõe da noite para o dia. Mas é importante lembrar ainda que justamente por se tratar de uma caminhada longa e que nem sempre é fácil, é preciso também descansar nos intervalos que se apresentam. É aprender a descansar e nunca desistir!
É este equilíbrio que vai te ajudar a renovar constantemente e te dar forças para continuar. Aprender a descansar e continuar mesmo que em passos lentos, mas firmes e precisos, é o que te levará ao ápice, e consequentemente, ao reconhecimento pelo seu trabalho árduo.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão