Thumbnail

Somos impactados por uma quantidade de conteúdo, de eventos e reuniões maior do que conseguimos consumir – e não podemos vislumbrar um futuro mais lento do que o agora.

Cris Alessi

Cris Alessi

Cris Alessi é consultora de inovação e transformação digital, conselheira, palestrante, investidora-anjo e autora do livro "Gestão de Startups: desafios e oportunidades”.

Estratégias e aprendizados

Velocidade da tecnologia: o trem-bala e a estação

10/07/2023 21:16
Já ouviu falar da síndrome FOMO? “Fear of missing out” é o medo que sentimos de não conseguir acompanhar as atualizações, conteúdos, eventos etc. Se pararmos para contar quantos eventos aconteceram este mês? A quantas lives queríamos ter assistido? É uma sensação estressante.
Somos impactados por uma quantidade de conteúdo, de eventos e reuniões maior do que conseguimos consumir - e não podemos vislumbrar um futuro mais lento do que o agora. Fato é que o mundo só tende a acelerar.
Estamos na metade de 2023. Ano que começamos atordoados com o lançamento do ChatGPT pela OpenAI - chatbot com inteligência artificial (IA) que interage com humanos e fornece informações com profundidade.
Em cinco dias, o ChatGPT alcançou 1 milhão de usuários no mundo. A democratização da IA pela Microsoft trouxe a sensação do futuro acontecendo diante dos nossos olhos. Vimos matérias falando “ChatGPT passa em exame nacional de medicina nos EUA”; “ChatGPT passa na prova da OAB”; “ChatGPT faz redação do Enem”; “Projeto de Lei é protocolado com texto do ChatGPT”.
Por outro lado, vimos muitas preocupações: “Elon Musk e milhares de líderes e pesquisadores do setor de tecnologia assinam carta pedindo uma pausa no desenvolvimento da inteligência artificial” - temendo riscos para a sociedade e a humanidade. Mas esse avanço está apenas no começo.
É claro que o avanço da IA não vai brecar. Há uma disputa entre nações pelo protagonismo desse desenvolvimento. Assim como há disputa pela conectividade, pela infraestrutura de 5G, pela capacidade de processamento e estocagem de dados. Tudo está interligado.
Em 2023 também começamos a ouvir falar sobre as AItechs – startups de inteligência artificial – e entendemos por que este segmento tem crescido no país. Empresas que empregam soluções ou produtos baseados em máquinas capazes de pensar e aprender. São cerca de 700 startups de IA no Brasil mapeadas pelo Distrito.
Para além da ansiedade que o desconhecimento do que vem pela frente causa, lidar com o momento complexo exige curiosidade. Quanto você já interagiu com a inteligência artificial (e não falo apenas do ChatGPT)? A curiosidade de testar, perguntar, simular nos faz perceber as possibilidades que estas ferramentas proporcionam.
Ao democratizar a IA, o ChatGPT diminuiu a distância entre o BIG mundo da tecnologia do cidadão comum. Sentado em sua cama, fazendo perguntas. E é sobre perguntas. Quais perguntas fazer? Como anda nosso aprendizado sobre essa tecnologia?
E aqui explico o trem e a estação. A velocidade também pode ser uma sensação: quanto mais aprendemos, mais acompanhamos o movimento. Quando estamos parados na estação, vendo um trem-bala passar, a velocidade é assustadora. A sensação é bem diferente quando estamos dentro do trem em movimento.
Escolha com estratégia quais os primeiros passos e continue. Tem ainda muito 2023 pela frente. Bora embarcar?

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão