Thumbnail

Em tempos de IA, viralizar hábitos de leitura no TikTok, como fez Courtney Novak com "Memórias Póstumas de Brás Cubas", é algo significativo. Crédito: Reprodução.

Cris Alessi

Cris Alessi

Cris Alessi é consultora de inovação e transformação digital, conselheira, palestrante, investidora-anjo e autora do livro "Gestão de Startups: desafios e oportunidades”.

Livros e prompts

A leitura, o TikTok e a inteligência artificial

01/07/2024 17:22
Hoje, meu texto é um pouco diferente. Tenho que fazer menção à história da escritora e podcaster americana Courtney Henning Novak, que viralizou no TikTok recentemente com um vídeo em que se dizia totalmente obcecada pelo livro “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis. Ela está num projeto pessoal de ler um livro de cada país do mundo, mas foi o autor brasileiro que mais a impactou.
“Preciso ter uma conversa com o pessoal do Brasil. Por que não me avisaram antes que este é o melhor livro já escrito? O que vou fazer do resto da minha vida depois que terminá-lo?”, disse Courtney quando ainda estava na metade do romance.
Em tempos de inteligência artificial, ver o hábito da leitura viralizar em uma plataforma como o TikTok é muito bom. Tenho falado muito por aqui sobre IA que, graças ao ChatGPT, virou ferramenta popular mundo afora, apesar de ser usada há muito tempo sem tanto glamour. Além da redação de textos, a IA entrou no dia a dia das pessoas para a produção de quase tudo, consulta e até produção de conteúdo.
Mas tem um paradoxo nesse uso da IA para a produção de textos e afins. A qualidade da resposta da IA é diretamente proporcional à qualidade da consulta que se faz a ela, por meio dos chamados prompts. E o prompt básico nada mais é do que um texto, ainda que bem mais resumido e sintético do que a produção final feita pelas ferramentas de IA.
A orientação que os especialistas mais dão aos novos usuários dessas ferramentas é treinar e treinar os prompts, ou seja, praticar a escrita deles. Quer dizer, quanto melhor você escrever para a IA, melhor ela vai escrever de volta para você.
Leitura de livros é uma maneira bastante eficaz de melhorar a escrita. Quanto mais se lê, melhor fica o processo de redação e de organização das ideias em um texto. 
Ler um livro como “Memórias Póstumas de Brás Cubas” é uma prática divertida e valiosa para quem quer escrever, ainda que seja para escrever um simples prompt. 
Depois dessa história da Courtney Novak no TikTok, vou reler “Memórias Póstumas de Brás Cubas” para me divertir e melhorar meus prompts. E fica a dica para a americana, que não sabe o que fazer da vida após o término do livro: ler outras obras geniais do Machado, como “O Alienista” e “Dom Casmurro”, que, por sinal, são obras que tecnologia nenhuma torna obsoletas.

Enquete

No Google for Brasil 2024, a gigante de tecnologia anunciou diversas novidades para o mercado brasileiro. Dentre elas, qual lhe chamou mais a atenção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão