Thumbnail

Vale do Pinhão, em Curitiba

Julio Cezar Agostini*

Investimento de tempo e tecnologia

Qual o tempo necessário para desenvolver um Ecossistema de Inovação

03/11/2022 17:41
Dia 08 de março 2022, me dirigi a Casa Natura Musical em São Paulo as 19h, local do evento prêmio nacional de inovação (principal premiação privada brasileira) realizada pelo sistema CNI e Sebrae nacional.
Como diretor de operações do Sebrae Paraná tinha vários interesses em jogo naquela noite, pois estávamos com a presença de 4 ecossistemas paranaenses concorrendo nas 3 categorias premiadas nacionalmente.
Devo reconhecer que estava um pouco ansioso em conhecer os resultados, pois de certa forma refletiria a avaliação de nosso próprio trabalho em inovação desenvolvido a vários anos no estado Paraná. Mesmo assim, minha expectativa era positiva pois na etapa anterior, das 17 iniciativas semifinalistas 8 eram do Paraná.
Mas agora era a hora da verdade, como se diz no jargão dos negócios, e a realidade nos mostra que ser o número 2 no Brasil vale relativamente pouco. O trabalho de anos realizado com tanto esmero e dedicação tinha sido exaustivamente avaliado e inclusive visitado presencialmente pela banca avaliadora composta por diversas entidades nacionais.  Oque restava agora era aguardar a divulgação dos resultados.

And the winner is....

De fato, para meu orgulho e realização, a noite foi paranaense. Tive o privilégio em presenciar 2 inciativas desenvolvidas diretamente em parceria com Sebrae Paraná coroadas com o primeiro lugar Nacional. Iguassu Valey, o ecossistema de inovação do oeste do Paraná como 1° lugar na categoria ecossistema consolidado e o SRI Norte Pioneiro como 1° lugar na categoria ecossistema inicial.  A partir daquela noite teríamos 2 campeões nacionais. Para minha felicidade, receber um feedback altamente favorável do mercado é o melhor dos reconhecimentos.
Todos gostamos e queremos ser campeões, não é mesmo? Mas uma das inúmeras questões que passaram em minha mente naquele momento, foi quanto tempo demoramos e quanto esforço empregamos para desenvolver cada um desses campeões. A questão central aqui é que no Paraná temos vários ecossistemas de inovação e precisamos potencializá-los para que todos tenham práticas de alta performance.
Precisar um tempo não é tão fácil, mas fazer uma estimativa aproximada sim. Não me proponho nesse texto a afirmar datas absolutamente precisas como se fosse o nascimento de um processo, mesmo porque diversos trabalhos de inovação, bem como de outras estratégias de desenvolvimento territorial já existiam anteriormente tanto no Oeste como no Norte Pioneiro. O que posso afirmar é que em 2012 o Sebrae Paraná incluiu em seu plano estratégico de 10 anos, o trabalho com a abordagem de ecossistemas de inovação, mas efetivamente as ações de natureza prática tiveram início em 2015, portanto considero esse o ano do marco dos trabalhos em campo.
De lá para cá, o Sebrae PR se especializou no tema, desenvolveu estratégias e metodologias próprias inspiradas nas melhores práticas de casos nacionais e internacionais, entre os quais Finlândia, Israel, Singapura, Noruega, Dinamarca, Suécia, EUA, Canadá, Itália, Espanha, Portugal, entre outros.
Para nosso orgulho a metodologia de ecossistemas de inovação desenvolvida no Paraná hoje está nacionalizada sendo que a partir da plataforma digital do Paraná, o sistema Sebrae Nacional monitora inciativas de 127 ecossistemas em 22 estados brasileiros. Portanto estamos influenciando no surgimento de campeões, não só no Paraná, mas em todo o Brasil.
A estratégia criada e adotada pelo Sebrae Paraná propõe ações para a criação de novas empresas inovadoras, as chamadas startups. Um ecossistema de inovação deve ser o berçário de centenas de startups todos os anos, também deve oferecer condições favoráveis para seu crescimento. O desenvolvimento de um ambiente de negócios favorável é a chave para o sucesso de um ecossistema e a base dessa estratégia.
O Paraná possui cerca 1.956 startups atualmente, mas crescendo a um ritmo de 36% ao ano deverá chegar aos próximos 4 anos com cerca de 6 mil.
O estado também possui cerca de 20 mil empresas promotoras da inovação, são essas pequenas empresas que deverão expandir suas atividades desenvolvendo produtos e serviços inovadores. Está na base dos ecossistemas o apoio para esses empreendimentos crescerem.
São os ecossistemas de inovação que possuem a função estratégica de gerar valor à economia. São as empresas inovadoras que inserem conhecimento e tecnologia em produtos, serviços, processos e modelos de negócios fazendo com que a produção alcance mais valor no mercado. É um modelo fundamental para uma sociedade mais competitiva e próspera pois estamos tratando da economia do futuro, a economia da inovação.
Nenhuma entidade desenvolve o ecossistema de inovação sozinha. Desenvolver um ecossistema exige um verdadeiro acordo de cooperação interinstitucional de atores públicos, privados, do terceiro setor, universidades, e todos aqueles que contribuem para a inovação no território. Colocar todos esses atores em sintonia e compartilhar o desenvolvimento de um plano de futuro convergente a todos leva tempo.
Dotar o ecossistema de instrumentos efetivos que apoiem o surgimento e expansão de negócios inovadores e atração de empresas de outras ecossistemas exige tempo, dinheiro e dedicação. Exige a adoção de centenas de práticas e ações complementares para dar apoio ao empreendedor inovador. Mas quanto mais fortalecidos forem os ecossistemas de inovação paranaenses mais forte será a nova economia em nosso estado, mais próspera a economia do futuro.
Já temos então uma resposta mágica para a questão inicial deste artigo. Foram aproximadamente 7 anos necessários para o desenvolvimento dos nossos 2 ecossistemas campeões da inovação. Lógico que essa resposta não pode ser aplicada a todos os demais ecossistemas. A resposta nunca será única. Dependerá sempre do estágio de maturidade e das condições atuais de cada um. Talvez o mais importante seja que todos saibam que estamos cuidando e trabalhando para que todos os ecossistemas de inovação paranaenses tenham as melhores condições para chegar lá.
Sim temos boas notícias. Teremos logo novos campeões nacionais oriundos do estado do Paraná. Que venha 2023!
*Julio Cezar Agostini é diretor de operações do Sebrae PR, diretor do Polo Nacional Lideranças do Sistema Sebrae Nacional e membro do conselho consultivo do Polo Nacional de Startups. Compartilha seu conhecimento pelo perfil no Instagram e também pelo canal no YouTube.

Enquete

Imagine a possibilidade de criar vídeos realistas com ferramentas de inteligência artificial, como o Sora. Você teria interesse em utilizar uma ferramenta como essa no futuro?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão