Thumbnail

Os jovens da geração Z se preocupam com as necessidades e os direitos dos outros, e isso os leva a buscar soluções justas e inclusivas.

Rafael Kenji*

Geração Z

O poder da geração Under 30 e como trabalhar melhor com eles

12/07/2023 19:54
A geração Under 30, também conhecida como geração Z, é composta por pessoas nascidas no final da década de 1990 até meados de 2010, ou seja, os jovens de 16 a 30 anos. Eles cresceram em um mundo cada vez mais digital e estão agora começando a entrar na força de trabalho e na sociedade em geral.
A geração Z tem poder significativo e já representa 2 bilhões do total dos 8 bilhões de habitantes do mundo, com mais etnicodiversidade até o momento, com uma ampla gama de origens étnicas, raciais e culturais. Também são a primeira geração verdadeiramente global, conectada através da tecnologia e das redes sociais. Por esse motivo, têm um forte senso de empatia e compaixão.
Eles cresceram em um mundo onde a diversidade é celebrada e valorizada, e isso os torna mais abertos e tolerantes com as diferenças. Eles se preocupam com as necessidades e os direitos dos outros, e isso os leva a buscar soluções justas e inclusivas.
Na política, por exemplo, os jovens já demonstraram sua habilidade de mobilizar e influenciar outros. A greve global pelo clima, um importante movimento realizado mundialmente pela internet, liderada pela jovem ativista sueca Greta Thunberg, é um exemplo disso. Através do uso da tecnologia e das redes sociais, essa geração tem sido capaz de amplificar suas vozes e criar mudanças significativas.
No mundo dos negócios, a geração Under 30 também está demonstrando seu valor e influência. Eles são empreendedores por natureza e têm iniciativa para criar empresas que mudam a forma como as coisas são feitas. Com um forte desejo de fazer a diferença, muitos estão focados em soluções para os desafios globais, como questões sociais, movimentos durante a pandemia, campanhas de conscientização, arrecadação de recursos, denúncias, campanhas contra a fome, dentre outras, voltados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.
Além da ativista Greta Thunberg, outros jovens são reconhecidos pelo seu impacto com escala global, como a indiana Malala Yousafzai, nascida em 1997, que foi a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz, aos 17 anos, por sua luta pelos direitos das mulheres e educação; e também o empresário irlandês e cofundador da Stripe, John Collison, nascido em 1990. Aos 27 anos, ele se tornou o bilionário mais jovem do mundo.
A geração Z é altamente educada e ambiciosa. Eles estão entrando na força de trabalho com habilidades técnicas valiosas e uma mentalidade de colaboração. Possuem um forte senso de propósito e querem trabalhar em empresas que estejam alinhadas com suas crenças e valores. Por isso, estão criando novas tendências e subculturas, mudando a forma como as marcas se conectam com seus consumidores e colaboradores.
Com suas habilidades, perspectivas e valores únicos, eles estão liderando mudanças relevantes em nosso mundo e inspirando outros a fazer o mesmo. À medida que essa geração continua a crescer e a se desenvolver, a esperança é de ver ainda mais impacto positivo de suas ações e ideias.
*Rafael Kenji é médico, especialista em investimentos em startups, investidor-anjo e CEO da FHE Ventures, uma Venture Builder com tese em saúde e educação vinculada à FCJ Venture Builder.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão