Victor Grinberg*

Redes Sociais e Empreendedorismo

Especialista mostra como as empresas podem crescer no TikTok

13/01/2023 15:57
O TikTok já é uma febre mundial. São cerca de 1 bilhão de usuários ativos mensais, de acordo com a Bytedance, empresa criadora da plataforma. Mas você entende o que se passa por trás dessa ferramenta de entretenimento? Se deseja falar com a Geração Z (que, provavelmente, representará a maior parte do público consumidor daqui a cinco anos), é crucial que você saiba. Para orientar as empresas sobre como construir seu público e aproveitar o melhor da plataforma para ampliar negócios, Victor Grinberg, profissional de relações internacionais e mestre em comunicação na contemporaneidade pela faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, lança o livro “TikTok: um olhar para atenção e engajamento” pela Editora Appris.‌
As dancinhas, filtros, desafios e efeitos da rede de vídeos curtos viralizam e desaparecem com um dinamismo impressionante. Mundialmente, o tempo médio gasto no TikTok é de 52 minutos por dia e 90% dos usuários acessam diariamente o aplicativo, que é campeão em maior engajamento atualmente entre as redes sociais. Para o especialista em Mídia, Política e Sociedade, todas as empresas têm espaço no TikTok, mas nem todas precisam entrar para a plataforma, que diversificou seu modelo de negócios em várias frentes e avança em games e e-commerce. ‌
“O livro não é uma fórmula mágica de como criar o perfil perfeito no TikTok, mas traz às principais discussões atuais um panorama de quem está nesse lugar, o que faz dele diferente dos demais e como reter a atenção daqueles que ali estão. Ou seja, é o caminho para que, com esforço na criação de conteúdo de qualidade, as empresas encontrem sua voz nesse ambiente e ocupem o espaço. O foco deve estar no conteúdo: o tipo que você é capaz de gerar e que plataforma faz o melhor serviço de entrega, assim serão colhidos os melhores resultados”, explica Victor Grinberg, também professor universitário de Ciências Econômicas do Centro Universitário Armando Alvares Penteado, em São Paulo.‌
O prefácio do livro é do João Branco, que foi líder do time de marketing do McDonald's por oito anos. “A beleza do TikTok não está no seu design ou em uma linha mágica de programação, mas na sua capacidade de ser mais assertivo em entregar a cada pessoa o que elas querem e gostam. O advento das redes sociais, especialmente fortes no Brasil, remetem a um momento em que uma nova forma de socialização está surgindo, antecipando mudanças maiores que virão. E as marcas e criadores de conteúdo que entenderem isso saem na frente”, explica o executivo que foi eleito um dos dez melhores CMO's do Brasil pela Forbes, em 2021. ‌
O livro se divide em quatro partes: a primeira faz uma historiografia comercial da ascensão da ByteDance e do seu aplicativo carro-chefe evidenciando as políticas de fomento a empresas digitais na China.  A segunda se adensa no marco teórico do virtual, apresentando uma visão da arquitetura do TikTok como catalisador e acelerador da discussão proposta no título do livro. A terceira aborda as transformações no âmbito das redes sociais, como o TikTok emergiu desse contexto e fala sobre o futuro das redes sociais digitais.  Já a quarta parte traz pesquisas quantitativas e qualitativas como teste para as hipóteses apresentadas ao longo da discussão.‌
O autor também acredita que a preocupação sobre coleta e armazenamento de dados de usuários no TikTok faz sentido a todo momento. “A gente vai muito na onda das trends, sem pensar que a moeda mais valiosa na era moderna são nossos dados. O que os EUA estão polemizando frente a China sob a bandeira do TikTok também deveria ser feito - com mais assertividade - sob a Meta, Twitter ou Alphabet (empresa por trás do Google). Até o momento não há razões para achar que o governo Chinês tem acesso aos dados do TikTok, mas é sempre bom que essa pressão exista para ser um mecanismo de prevenção”, explica. Lançado em 2016, o TikTok já ocupa a posição como sétimo aplicativo de rede social mais baixado em 2021. Ele já ultrapassou Twitter, Telegram, Reddit, Pinterest e Snapchat em usuários ativos mensais.‌
*Victor Grinberg é mestre em Comunicação na Contemporaneidade pela Faculdade Cásper Líbero (FCL). Coordenador geral de Pós-Graduação, Cursos Livres e Extensão, assim como professor nas graduações de Relações Internacionais e Ciências Econômicas do Centro Universitário Armando Alvares Penteado.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão