Thumbnail

Kazan Costa é diretor de Aquisição da Preâmbulo Tech e professor de pós-graduação em Direito na UFRGS.

Kazan Costa*

Tecnologia e direito

A tecnologia na advocacia moderna vai além do que se vê: exemplos e detalhes

28/07/2023 17:01
Com quase 25 anos de experiência no campo do Direito, tive a oportunidade de testemunhar de perto o avanço das novas tecnologias em três áreas do meu segmento. Inicialmente, como advogado, lembro-me de uma época em que as operações do escritório eram realizadas de forma manual, dependendo amplamente de documentos impressos. Embora já existissem softwares jurídicos disponíveis, só tive contato com esses recursos algum tempo depois. Desde então, não consigo mais imaginar meu trabalho sem o auxílio dessas ferramentas tecnológicas que facilitam tanto a vida do profissional de advocacia.
Outra área em que a tecnologia se faz presente é a acadêmica. Como professor de pós-graduação em Direito na UFRGS, sempre incluo o tema da tecnologia em minhas aulas, promovendo diálogos produtivos com meus alunos. Por fim, a terceira área abrange diretamente os avanços tecnológicos. Coincidentemente, acabei trabalhando na Preâmbulo Tech, uma empresa que desenvolve o software jurídico que utilizo.
Nessa última etapa, pude confirmar algumas convicções relacionadas à transformação digital no setor jurídico. Uma delas diz respeito à forma como a advocacia moderna é percebida pelos profissionais da área. Nesse sentido, faço uma analogia com um iceberg: na parte visível, acima da água, estão a inovação tecnológica, o foco nos clientes, as Legal Operations, o Legal Design e o Marketing Jurídico.
Entretanto, o que sustenta toda essa área aparente da advocacia moderna são os fatores que se encontram abaixo da água, nessa analogia com o iceberg. Trata-se de uma série de elementos determinantes para o uso efetivo da tecnologia: Business Intelligence (Inteligência de Negócios ou BI), otimização de tempo, automação de fluxos, processos e relatórios, controle e organização.
Dado que a tecnologia é dinâmica e está em constante evolução, o panorama que descrevi aqui certamente passará por transformações nos próximos anos. Novos elementos serão incorporados a esse iceberg, tanto na parte visível acima da água quanto naquela que está abaixo. Portanto, é essencial que nos mantenhamos atualizados e utilizemos essas ferramentas da forma mais efetiva possível, o que resultará em benefícios tanto para advogados quanto para clientes.
É importante estarmos atentos ao impacto que a inteligência artificial, assim como a utilizada pelo ChatGPT, pode gerar na advocacia no futuro. Com o avanço da tecnologia, é possível que os robôs de chat se tornem cada vez mais sofisticados e capazes de auxiliar os advogados em diversas tarefas, desde a análise de documentos até a elaboração de contratos.
Por exemplo, o ChatGPT pode ser utilizado para realizar pesquisas e fornecer respostas rápidas a dúvidas dos advogados, permitindo que estes tenham mais tempo para se concentrar em outras atividades mais complexas. Além disso, a tecnologia de processamento de linguagem natural pode ajudar na automação de processos judiciais, permitindo que os advogados economizem tempo e recursos ao lidar com casos mais rotineiros.
No entanto, é importante lembrar que o uso da inteligência artificial na advocacia ainda é relativamente novo e que há muitas questões éticas e legais a serem consideradas. Por exemplo, como garantir a segurança e privacidade dos dados dos clientes quando eles são processados por sistemas de inteligência artificial? Como garantir que o uso de robôs de chat não substitua o papel dos advogados em determinadas atividades, resultando em perda de empregos?
Em resumo, embora a tecnologia possa trazer muitos benefícios para a advocacia no futuro, é importante que os advogados e a sociedade em geral estejam atentos aos desafios e impactos que essas novas tecnologias podem trazer para a profissão.
*Kazan Costa é diretor de Aquisição da Preâmbulo Tech e professor de pós-graduação em Direito na UFRGS.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão