Thumbnail

(Foto: Bigstock)

Camila Farani

Fundar uma startup não é também simples assim

19/05/2019 23:00
Você criou uma empresa de tecnologia pensando em ganhar muito dinheiro? Não quero te desanimar, mas preciso te alertar. Tenha claro uma coisa muito importante: ou você se destaca com um diferencial competitivo muito grande ou, estatisticamente falando, suas chances de fechar são grandes.
No mundo,  92% das startups falham em três anos, segundo estudo do GEM (Global Entrepreneurship Monitor). Apenas 1% dos aplicativos da Apple na App Store são bem-sucedidos financeiramente. E mesmo para as poucas empresas que recebem investimento, 75% não conseguirão gerar retorno sobre o capital injetado. Não se trata de tecnologia, mas de gestão. Está aí a grande diferença.
A parte mais difícil de administrar um novo negócio é saber o quê e como priorizar.
Para manter o foco, existe um modelo atualmente muito utilizado pelas startups chamado de estrutura GEM (traduzindo: crescimento, engajamento, monetização). Dizem que esse modelo começou a ser implementado nos primórdios do LinkedIn. Parece que surtiu efeito. Portanto, o trabalho de uma empresa é encontrar uma maneira sustentável de agregar valor aos clientes, funcionários e acionistas.
Veja como você pode adaptar na sua empresa:

Crescimento

Trata-se de como uma empresa encontra novos usuários ou clientes. É transmitir a mensagem certa para as pessoas que precisam do que você oferece. Essas mensagens são os “gatilhos externos”. Eles são fornecidos por vários canais, incluindo comerciais de televisão, vendedores, e-mails ou o próprio boca a boca. O que importa é saber se o gatilho se adapta ao seu negócio. Então, a pergunta que você precisa responder é: “Estamos chegando ao público-alvo com o nosso produto?”.
E sugiro que quantifique as respostas a essa pergunta. Assim você irá rastrear o número de novos usuários ou clientes ao longo do tempo.
É importante ressaltar que o crescimento é um processo e uma prática, não um estado final.

Engajamento

É a retenção dos seus clientes. Significa mantê-los engajados de várias maneiras e não somente permanecer conectado no seu app ou fazer check-in na sua rede social. Algumas empresas dependem do engajamento repetido do cliente mais do que outras. Mas o mais importante aqui é entender o que traz as pessoas de volta. Para acompanhar o engajamento, as empresas devem calcular a porcentagem de pessoas que usam seu produto ou serviço com frequência suficiente para serem classificadas como fidelizadas.
Para alguns produtos, é uma vez por ano, para outros, é uma vez por hora. A pergunta que você precisa se fazer é: “Estamos aprimorando o engajamento das pessoas que precisam do nosso produto?”. Essa resposta você terá calculando o crescimento na porcentagem de clientes retidos. Se subir, ótimo! É um sinal de que você está usando as estratégias corretas. Mas lembre-se: fique atento às tendências de mercado. Estratégias precisam ser mudadas o tempo todo.

Monetização

E finalmente, as empresas precisam transformar o valor que criam em dinheiro ou então não conseguem sobreviver. E isso depende do modelo de negócios escolhido. As empresas podem cobrar uma taxa de assinatura, ser intermediários no processo de compra, ganhar com publicidade, etc. Quando se trata de monetização, a questão mais crucial é: “Estamos melhorando a captura do valor que criamos?”. Entretanto, é essencial entender como a empresa está hoje, como também saber quantificar a demanda inexplorada. Isso te dará a certeza sobre se a sua empresa será sustentável a curto e médio prazo.
Agora, quando se trata de monetização a longo prazo, só há uma maneira de identificar se os resultados estão aparecendo: traçando cenários e identificando se existe um mercado inexplorado no futuro.
Essa visão apurada e a identificação de tendências talvez sejam o exercício mais difícil de todo o empreendedor.
Ao fazer essa análise, leve em consideração cinco fatores importantes nesse processo: quais são as economias de escala, os efeitos de rede, as proteções regulatórias, as marcas e os hábitos dos consumidores. Isso pode influenciar qualquer mercado e concorrência. Portanto, o lucro nunca será uma certeza. Você precisa trabalhar por ele.
Podemos concluir, então, que o crescimento, o engajamento e a monetização estão interligados, e cada um é dependente do outro. Por isso, monitorar esses três fatores torna-se extremamente importante para garantir escalabilidade e sustentabilidade aos negócios. E para a gestão da empresa, esse modelo garante que a equipe esteja focada em um mesmo objetivo.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão