Thumbnail

Boa parte das dores relacionadas ao processo de adoção e adaptação a novas tecnologias pode ser resumida a desafios para a conquista de novos clientes e aumento nas vendas, fragilidades com cibersegurança e ganho de eficiência.

Pequenas e Médias Empresas

Transformação digital é oportunidade, mas cibersegurança ainda é problema para PMEs, segundo pesquisa da Microsoft

GazzConecta
19/04/2023 19:07
Três anos após o início da pandemia de Covid-19, que forçou a aceleração nos processos de transformação digital nas empresas, uma pesquisa da Microsoft se debruçou nas possíveis consequências e desafios dessa transição nas pequenas companhias do Brasil.
De acordo com os achados do estudo “Transformação Digital nas MPMEs”, que ouviu 312 lideranças entre os dias 14 e 15 de novembro de 2022, boa parte das dores relacionadas ao processo de adoção e adaptação a novas tecnologias pode ser resumida a desafios para a conquista de novos clientes e aumento nas vendas, fragilidades com cibersegurança e ganho de eficiência, tópicos apontados por 35%, 31% e 27% dos entrevistados, respectivamente.
Apesar de desnudar os principais desafios das pequenas empresas no que se refere à tecnologia, os dados da pesquisa também mostram que após a intensa corrida para ampliar a adoção de ferramentas digitais nos três últimos anos, a tecnologia já é considerada uma aliada por 98% das MPMEs, que reconhecem o impacto positivo da tecnologia no enfrentamento de seus principais desafios de negócios.
Do lado das principais soluções potencializadas com a ajuda de tecnologia, líderes de pequenas empresas reconhecem o ganho de produtividade e eficiência (25%) e adaptação ao modelo de trabalho híbrido (21%).

Novos modelos de trabalho

A jornada de digitalização nas empresas também pode ser vista nas mudanças nos modelos de trabalho adotados nos últimos anos. A pesquisa indica que o trabalho remoto ou flexível está presente em 55% das empresas. Destas, 93% disseram estar satisfeitas com a flexibilidade, com ganhos percebidos em frentes como recrutamento de funcionários, tornando processos de seleção mais ágeis e diversos.
Por outro lado, quando questionados sobre quais as barreiras enfrentadas na adoção do modelo híbrido, que pressupõe o equilíbrio entre o remoto e a ida aos escritórios, 32% das MPMEs afirmam que é a produtividade.
“Ao mesmo tempo que os líderes enxergam a tecnologia como forma de trazer ganhos operacionais, eles também a classificam como um desafio de eficiência e produtividade. Essa afirmação faz parte do processo de amadurecimento e transformação das empresas”, explica Andrea Cerqueira, vice-presidente de Vendas Corporativas para Clientes e Startups na Microsoft Brasil.

Expectativas para o futuro

Em outra frente, o estudo também buscou avaliar as principais expectativas das MPMEs brasileiras para o futuro. Entre as principais oportunidades nesta jornada de transformação digital, 47% das empresas destacam a inovação como uma forma de gerar mais ganhos operacionais e comerciais, enquanto 43% acreditam que a tecnologia pode auxiliar na conquista de novos mercados e 40% defendem a adoção tecnológica como uma forma de melhorar a relação com clientes e fornecedores no longo prazo.
Já do lado das barreiras, mais da metade (61%) está preocupada com a capacidade de atrair ou reter (59%) os melhores talentos, especialmente em um contexto de adaptação a novos modelos de trabalho e do desafio de manter a produtividade de funcionários atuais em alta. Fragilidades relacionadas à segurança cibernética também aparecem na pesquisa, com destaque para negócios de médio e pequeno porte.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão