Thumbnail

Alexandre Takinami, Douglas Storf e Ury Rappaport: fundadores da Swap.

Investimento

Startup que ajuda empresas a se tornarem fintechs levanta R$ 17,5 milhões

Patrícia Basilio, especial para o GazzConecta
20/07/2020 21:23
A startup brasileira Swap, que tem como principal objetivo ajudar empresas a se tornarem fintechs, levantou R$ 17,5 milhões (US$ 3,3 milhões) em sua primeira rodada semente, liderada pela ONEVC com a participação da Flourish Ventures, GFC, SOMA Capital, Hustle Fund, a.b.seed, Canary e Rhombuz Ventures. O aporte também contou com a participação da 99 e da Yellow, Ariel Lambrecht e dos fundadores do iFood, Guilherme Bonifácio e Patrick Sigrist.
Criada por Alexandre Takinami, Douglas Storf e Ury Rappaport, a empresa promete lançar uma nova fintech em poucos dias, possibilitando transferências bancárias, pagamento por boleto ou mesmo emissões de cartões — serviço que está em teste e já tem fila de espera. O recurso, segundo a companhia, será utilizado para garantir sua estrutura enquanto capta mais clientes.
"Existe um custo alto para manter nossa infraestrutura, desde acordos comerciais e centros de dados até pessoas. O dinheiro serve para manter nossa operação e continuar escalando até sermos unitariamente eficientes", afirma Storf, CEO da Swap.
Bruno Yoshimura, sócio e cofundador da ONEVC, valoriza a abrangência da startup. “Acreditamos que boa parte das startups brasileiras vai se tornar uma fintech, portanto, investir na Swap representa um investimento no ecossistema inteiro”, relata.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão