Thumbnail

Um dos sinais graves apresentados por pacientes com Covid-19 é a consolidação pulmonar, caracterizada pela substituição do ar alveolar por líquido, que gera lesões nos pulmões. Tal sintoma pode ser identificado por meio da análise de um raio-x torácico, porém, as imagens não dão precisão quanto à classificação das lesões – se foram causadas por vírus ou bactéria. O robô Vics soluciona esse problema.

97% de precisão

Startup de Cascavel cria robô que detecta Covid-19 através de raio-x do tórax

GazzConecta
03/08/2020 19:50
Usando como base a análise de exames de raio-x do tórax, a startup de Cascavel (PR) RDICOM criou um robô capaz de identificar a Covid-19 em pacientes com quadros de insuficiência respiratória com 97% de precisão. O método leva em consideração a técnica de machine learning. Por meio da interpretação de 25 mil exames, dentre eles mil positivos para o novo coronavírus, o robô foi capaz de "aprender" quais são as lesões pulmonares típicas da doenças e oferecer um diagnóstico complementar à avaliação médica.
Chamado de Vics, o robô vem sendo desenvolvido desde 2017 para fazer análises de lesões pulmonares em geral. Para a pneumonia, por exemplo, a precisão do diagnóstico é de 89% Agora, com a pandemia do novo coronavírus, a máquina vem sendo aprimorada para oferecer uma alternativa auxiliar de diagnóstico, principalmente em cidades do interior brasileiro.
“Hoje, principalmente nos pequenos municípios, há muitos centros de saúde que não têm especialistas em radiologia ou pneumologia à disposição o tempo todo. Foi pensando nos médicos plantonistas que criamos o Vics: ele analisa a imagem e oferece um relatório de quais lesões pulmonares o paciente apresenta [se foram causadas por bactérias ou vírus], ajudando no diagnóstico e indicação de tratamento pelos médicos”, relata Robson Fagundes, engenheiro de software e diretor da RDICOM.
O sistema já está sendo usado nas Unidades de Pronto Atendimento de Cascavel. Outros dois municípios paranaenses também estão em negociação para adquirir o sistema e devem ser anunciados nas próximas semanas. O objetivo é que a novidade possa ser aplicada em outras cidades tornando mais ágil o processo de triagem e identificação de pacientes que precisam de tratamentos ou exames complementares. O diagnóstico médico, no entanto, continua sendo essencial no processo de avaliação, de acordo com os criadores da tecnologia.
Sendo mentorados pelo Sebrae-PR, a startup cresceu 220% no último ano, oferecendo soluções de inteligência artificial para unidades de saúde e médicos. “A RDICOM é um exemplo de startup que nasce pronta para o mercado. O Robson já tinha a experiência e o contato com a área médica e conseguiu desenvolver soluções que realmente suprem as necessidades do setor. Com o robô Vics, abrem um novo mercado e consolidam a experiência com a saúde 4.0”, enfatiza o consultor do Sebrae, Gabriel Caus.

Enquete

Imagine a possibilidade de criar vídeos realistas com ferramentas de inteligência artificial, como o Sora. Você teria interesse em utilizar uma ferramenta como essa no futuro?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão