Thumbnail

Inovação e Construção Civil

Sebrae inaugura comunidade digital para construtechs; saiba como participar

Gazz Conecta
21/07/2020 11:00
O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae-PR) inaugura hoje (21), dentro do Gazz Conecta uma nova subeditoria voltada exclusivamente para o mercado de construção civil e imobiliário. Na mesma data, a instituição também estreia uma plataforma própria de conteúdos colaborativos. Batizada de Comunidade Digital Sebrae Construtech, o espaço é voltado para empresas e startups que desenvolvem tecnologia para o mercado imobiliário e proporcionam inovações para o setor da construção civil. Lá profissionais, estudantes e instituiçõs de ensino poderão não só encontrar conteúdo exclusivo com tendências e notícias deste setor, como também participar da comunidade enviando artigos de opinião de seus profissionais e gestores para publicação.
Outra novidade patrocinada pelo Sebrae-PR são as transmissões de lives mensais dentro do Gazz Conecta através do Instagram (@gazzconecta), com convidados especialistas na área de tecnologia, com foco em construções inteligentes.
A nova comunidade é um desdobramento do trabalho que o
Sebrae-PR vem realizando desde 2018 em Curitiba, Cascavel, Londrina e Maringá,
em prol do desenvolvimento do ecossistema de inovação deste segmento. Além de
criar grupos de contatos presenciais e virtuais para a troca de experiência
entre profissionais dessas cidades e organizar eventos de incentivo à
comunidade, o Sebrae-PR também lidera iniciativas como rodadas de negócios
online. A próxima rodada virtual organizada pela instituição acontece amanhã
(22), envolvendo 15 construtoras e 30 fornecedores em uma sala digital.
Outro ponto focal do trabalho do Sebrae-PR junto a essas
empresas é o mapeamento de construtechs do estado, que possuem em seu modelo de
negócio não só uma atuação direta com a construção civil e mercado imobiliário,
como também possuem potencial de realizar parcerias que agreguem valor a este
ecossistema. O último mapeamento realizado pelo Sebrae-PR apontou que no Paraná
são mais de 400 “techs” ligadas ao setor que apresentam essa possibilidade. Uma
nova atualização deste mapa será lançada em agosto 2020.
“Desde 2017 realizamos uma série de estudos com as lideranças da construção civil para identificar o perfil das empresas, os temas estratégicos, quais os gargalos e quais soluções caberiam neste setor. De lá para cá foram organizados inúmeros eventos, capacitações, consultorias, rodadas de negócios, missões técnicas nacionais e internacionais, além das reuniões quinzenais do ecossistema e um grupo no Whatsapp que está no limite hoje com 240 membros”, explica a coordenadora de projetos estaduais para o setor da indústria no Sebrae-PR, Adriana Kalinowski que também é a head da nova comunidade de construtechs.
“De lá para cá amadurecemos muito como formaríamos e incentivaríamos esse ecossistema a crescer e se diversificar. Temos como membros não só empresários como também centro tecnológicos, universidades, sindicatos, associações e queremos que esses players aproveitem o network promovido nesse espaço totalmente colaborativo e dinâmico. A geração de negócios é uma consequência disso”, comenta.
Consultora de transformação digital do grupo credenciada do Sebrae-PR, Graciele Nygra, explica que a troca de experiências através de artigos, lives e debates entre os membros é a grande força fomentadora do ecossistema. “A comunidade é uma troca de experiências. Um dia você está absorvendo conhecimento e no outro agregando valor aos outros com a sua vivência no mercado. E em setores mais tradicionais, como até então era o de construção, o exemplo e a troca de experiências com quem você confia empurra todos os players em direção à inovação", explica. "Durante a pandemia por exemplo, já tivemos casos de construtoras que fizeram uma venda inteira online e não só relataram como foi o processo por inteiro, como também tiraram dúvidas de colegas que queriam seguir nesse caminho”, arremata.
Com a mais recente parceria com o Gazz Conecta, o objetivo do Sebrae-PR é consolidar os debates promovidos organicamente pelos membros da comunidade em conteúdo de acesso permanente, como também incentivar a participação de novos membros em sua comunidade digital. Para Andrea Sorgenfrei, head da Pinó, nova unidade da Gazeta do Povo para novos negócios e soluções criativas, a comunidade digital é a consolidação de uma área que o grupo de comunicação cobre há anos.
“Existe esse histórico de cobertura deste mercado de inovações e do processo construtivo, e que agora se reinventa colado a um produto muito novo nosso, o Gazz Conecta, que já nasceu alinhado ao conceito de nova economia. Esta parceria com o Sebrae é muito proveitosa porque olhar para as soluções que o setor tem produzido é uma grande prestação de serviço, já que as construtechs estão muito conectadas ao desenvolvimento do nosso estado”.
O potencial do Paraná como um celeiro destas
empresas é um dos pontos também destacados pelo empresário Tiago Campestrini,
um dos fundadores do grupo e CEO da Tecza. Para Campestrini, o estado possui
três fortes características que impulsionam o desenvolvimento deste
ecossistema: um indústria base forte, uma sociedade consumidora exigente e que
impulsiona a entrega dos melhores resultados, além de uma estrutura de
entidades apoiadoras consolidada. “O que faltava para nós era fazer todo mundo
desse ecossistema conversar, trocar experiências e evoluírem rapidamente em
conjunto. Com a nova comunidade teremos isso, somado ao potencial do estado que
já era muito grande”, explica.

Comunidade fortalecerá segmento através dos exemplos

Reuniões presenciais já aconteciam desde 2018,  para falar sobre governança do ecossistema de inovação da construção civil e mercado imobiliário.
Reuniões presenciais já aconteciam desde 2018, para falar sobre governança do ecossistema de inovação da construção civil e mercado imobiliário.
Membro da comunidade de construtechs desde o ano passado, o arquiteto e proprietário da startup Corbu, Tiago Campetti explica que participar de uma plataforma como a organizada pelo Sebrae-PR provou-se uma valorosa ferramenta de integração de seu negócio a ideias de outros atores do mercado. “A promoção de lives, com especialistas da nossa cidade falando com proximidade sobre os desafios que enfrentamos diariamente nos dá uma segurança muito grande para pensar em investimentos, inovação e buscar novas soluções para nossos negócios e dos demais participantes”, contou.
“Um mês atrás, por exemplo, solicitei contatos de imobiliárias para o grupo e em quinze minutos estava conversando com o pessoal da Galvão. Nessa troca percebemos que tínhamos ideias em comum de atuação, que eu tinha engavetado anos atrás e agora podemos tirar do papel”, exemplificou.
Para o empresário Robison Calaça, à frente da startup especializada em realidade virtual Flyr Studio, o valor da comunidade está não só na troca de contatos e negócios, mas também no acompanhamento de tendências. “Acontecem conversas e debates muito relevantes neste canal e como profissional, poder estar imerso no que está acontecendo no nosso segmento, acompanhando as tendências da nossa região, já nos dá umas percepção muito diferente. E se você ainda for um membro ativo, que está compartilhando conteúdo, você também gera um enorme valor para o grupo, por menor que a iniciativa possa parecer. Pequenos pontos geram discussões enormes”, pontua.
Para a arquiteta e urbanista Camila Tkatch o fator motivacional que o ecossistema oferece é uma das principais vantagens. “Estar dentro de um grupo assim é enriquecedor. Você ver que pessoas com ideias originais obtém sucesso, conseguiram nicho para atuar e compartilhando suas experiências nos faz repensar, inclusive a rede de contatos que podem nos oferecer não só conexões com fornecedores, mas também uma união de pessoas com ideias semelhantes”.
Já o empresário Gustavo Tetto, da startup 2HT Engenharia exemplifica o potencial criador da comunidade. “Esse é um universo muito grande onde todo mundo contribui. No começo do isolamento social chegamos a quase projetar um hospital de campanha, discutindo com diversos especialistas que estavam no grupo e de lá saíram insights muito bons para o mercado. É um material com potencial enorme”, conclui.

Como participar?

Para submeter conteúdos sobre inovação e tecnologias aplicadas ao mercado de construção civil e imobiliário, em formato de vídeos, podcasts e produção de textos cadastre-se em: comunidadesebrae/construtech.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão