Thumbnail

Estreia

Parcerias de valor: o mercado das construtechs e proptechs

Adriana Kalinowski*
21/07/2020 11:00
Bem-vindos a nova comunidade Sebrae! Mas quem são as construtechs?                  São empresas ou startups que produzem soluções tecnológicas para a cadeia produtiva da construção civil, e as proptechs é um termo utilizado para o mercado imobiliário. Buscam resolver as “dores” de empresas, facilitando a rotina dos profissionais que trabalham nessas áreas, agregando valor ao produto final entregue aos clientes.
O objetivo principal das construtechs é potencializar a cadeia de valor que estão inseridas, proporcionando melhor agilidade nos processos, além de reduzir riscos e desafios inerentes ao segmento.
As empresas de tecnologias e startups entregam soluções que possam proporcionar resultados mais precisos, informações mais confiáveis e gestão eficiente.
Os benefícios de parcerias com as proptechs vão de ganhos operacionais no desenvolvimento do projeto, redução de custos com marketing e aumento da receita na venda, até oferecer mais conforto e economia para o cliente, seja com a melhor utilização dos espaços, integração dos equipamentos e menor gasto com energia.
As empresas consideradas construtechs atuam em áreas como orçamento, gestão de estoque, canteiro de obras, execução de projetos, financiamentos,  gestão de documentos, conteúdos especializados, inovação de processos e desenvolvimento novos materiais construtivos, por exemplo e na industrialização da construção civil, nas áreas de planejamento, desenvolvimento e manutenção de obras e decoração.
São exemplos de proptechs a inteligência artificial, a internet das coisas (IoT), as impressoras 3D, as realidades virtual e aumentada, os processos de tokenização e blockchain também, além de plataformas que auxiliam consumidores e empreendedores nas mais diversas etapas do projeto, atuam com soluções inovadoras para compra, venda e aluguel de imóveis e estão revolucionando a busca por imóveis, o modo como são feitas as transações, contratos e pagamentos, a interação entre inquilino e proprietário sem intermediários, o compartilhamento de bens e serviços. É só o começo!!!
Com o distanciamento social, vários stakeholders (público estratégico) do segmento estiveram em "lockdown". Porém o setor da construção civil não parou. Reduziu sua carga horária e equipe, tomou as devidas providências com relação aos protocolos e equipamento de proteção individual - EPI obrigatórios para segurança e higiene.
Assim, todas os processos que dependem de instituições externas foram prejudicados.  Algumas "techs" auxiliaram muito no dia a dia nos últimos meses da pandemia, minimizando as burocracias e agilizando a tramitação, com a digitalização de serviços e otimização de processos utilizando ferramentas de transformação digital os empresários do setor conseguiram continuar no desenvolvimento de projetos e atendimento aos clientes.
*Adriana Kalinowski é coordenadora estadual de projetos para indústria e construção civil do Sebrae Paraná , consultora de negócios, designer de produtos, especialista em gerenciamento de projetos, empreendedorismo, liderança e negociação, além de ser a head da nova comunidade digital do Sebrae Paraná voltada para construtechs.
***
Para fazer parte da Comunidade Sebrae Construtech e escrever artigos sobre inovação e tecnologia aplicadas ao mercado imobiliário e de construção civil, cadastre-se clicando aqui.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão