Thumbnail

Estudo do EBANX traz análises de consumo online, inovação em pagamentos e tendências do mercado digital

Beyond Borders

EBANX divulga estudo sobre dados de consumo online e inovação em pagamentos

GazzConecta
08/12/2022 13:39
O EBANX, fintech global de pagamentos fundada em Curitiba e  especializada em mercados em expansão, lançou nesta semana o Beyond Borders 2022/2023 – estudo anual referência em inteligência de mercado que reúne dados e análises sobre comportamentos de consumo online, inovação em pagamentos, tendências do mercado digital e oportunidades de negócios em economias em crescimento.
A edição deste ano cobre 15 países da América Latina e, pela primeira vez, alguns dos países africanos em que o comércio digital mais cresce. A Beyond Borders traz informações de múltiplas fontes e fornece insights valiosos, incluindo dados internos do EBANX e pesquisas e análises inéditas da Americas Market Intelligence (AMI).
"O rápido crescimento do comércio digital em mercados em expansão como a África e a América Latina -- as duas regiões com maior CAGR de compradores digitais do mundo até 2025 -- está sendo catalisado por inovações em pagamentos que estão revolucionando a maneira como os consumidores pagam por produtos e serviços. O futuro dos pagamentos nestas regiões decididamente é alternativo e instantâneo", diz Paula Bellizia, Presidente de Pagamentos Globais do EBANX.
"Empresas globais que desejam aproveitar essas grandes oportunidades precisam entender os métodos de pagamento locais e as preferências dos consumidores para crescer nessas regiões em ascensão que estão aderindo massivamente aos pagamentos alternativos”, conta a executiva.  
Exemplo da ascensão dos métodos de pagamento alternativos, as transferências baseadas em contas -- que incluem pagamentos instantâneos populares como o PIX no Brasil e o PSE na Colômbia -- têm quase dobrado em volume (CAGR de 86%) a cada ano no comércio digital da América Latina desde 2018, segundo levantamento recente da AMI. Até o final de 2022, espera-se que essas transferências movimentem cerca de US$ 70 bilhões, com destaque para a Colômbia, onde devem corresponder a 30% dos pagamentos no comércio digital do país; para o Brasil (24%), Guatemala (11%), Bolívia e Chile (ambos 10%). Até 2025, esse tipo de pagamento alternativo deverá atingir US$ 121 bilhões em volume na América Latina, com um CAGR de 33%.
Outro método alternativo em rápido crescimento, as carteiras digitais devem expandir cerca de 20% ao ano até 2025no comércio digital da região, impulsionadas principalmente pelo aumento da procura dos consumidores latino-americanos por serviços digitais, vertical em que elas registram sua maior participação. Segundo projeções da AMI, pagamentos feitos via e-wallets no e-commerce da América Latina devem ultrapassar US$ 70 bilhões até 2025, o equivalente a aproximadamente 10% de todo o volume movimentado no setor na região. Argentina e El Salvador despontam como os países onde são mais utilizadas, representando 23% dos seus respectivos mercados digitais. Em seguida aparecem Bolívia (14%), Peru (13%), Uruguai (12%), Brasil (11%) e México (8%). Graças à confirmação de pagamento instantânea, boa experiência de usuário e programas de recompensa/cashback, as carteiras digitais têm se tornado especialmente populares entre os consumidores de serviços de streamings e jogos digitais.
A Beyond Borders também mostra como a América Latina, uma região onde os pagamentos parcelados são muito populares desde os anos 1980, vem adotando soluções BNPL (Buy Now Pay Later) no comércio digital, seguindo uma tendência global em expansão -- o mercado de BNPL deve movimentar US$ 400 bilhões em transações até 2026 no comércio digital global. Embora esteja em um estágio inicial quando comparado ao parcelamento tradicional na América Latina, o BNPL registrou crescimento de 300% em 2022 em relação ao ano anterior e deve manter o ritmo, aproveitando o cenário diversificado de pagamentos da região e se posicionando como uma alternativa para os consumidores que não têm um cartão de crédito ou limite de crédito suficiente, mas desejam parcelar suas compras.
"A ascensão meteórica dos pagamentos alternativos na América Latina é uma consequência direta da inclusão financeira e da preferência dos consumidores por novas tecnologias de pagamento instantâneo", afirma Juliana Etcheverry, Diretora de Parcerias Estratégicas de Pagamento do EBANX.
"Estamos vendo um fenômeno semelhante na África, região considerada a próxima grande fronteira do comércio digital e atualmente o maior mercado de mobile money do mundo, com uma participação de 70% segundo relatório da GSMA. Com uma população de mais de 1,3 bilhão de pessoas, a África tem adotado rapidamente um conjunto variado de métodos de pagamento alternativos e espera-se que os pagamentos digitais acelerem o comércio online da região. A expansão do consumo digital em economias em ascensão não se deve tanto ao crescimento do cartão de crédito, como vemos em mercados mais maduros", explica a diretora.
Já os vouchers, que permitem pagamento em dinheiro (como o boleto no Brasil), parecem estar alcançando um platô no comércio digital na América Latina, após anos de intensa digitalização. Em 2018, eles representavam quase 20% das compras online em toda a região, e agora, correspondem a apenas 8% do volume total, segundo a AMI. Isso pode ser visto como um sinal de que o dinheiro está migrando para o formato digital, e o uso de vouchers da maneira tradicional deve diminuir nos próximos anos.
A Beyond Borders 2022/2023 traz ainda outros destaques:

1) Boom do comércio digital internacional na América Latina continua até 2025

O comércio digital cross-border retomou sua rota de alto crescimento na América Latina -- reflexo da maturidade do mercado da região, onde 75% dos latino-americanos compraram online em 2022 -- e deve expandir quase 45% em 2022, quase 10 pontos percentuais acima do crescimento registrado pelo comércio eletrônico doméstico (36%), de acordo com a AMI. Essa tendência deve se manter nos próximos anos na região, com as vendas online internacionais acelerando, em média, 34% ao ano até 2025, acima do comércio digital total (25%).
"Todas as verticais do comércio digital na América Latina registram crescimento acima das médias globais. O comércio digital internacional apresenta uma combinação interessante na região, de boa participação no volume total de vendas e altas taxas de crescimento: enquanto em mercados menores como Paraguai, El Salvador e Panamá as vendas internacionais representam a maior parte do e-commerce, é nos mercados maiores, como Brasil, México e Colômbia, que o comércio digital transfronteiriço mais cresce", diz Etcheverry.

2) Pagamentos de alto valor surgem como uma "mega oportunidade" para o mercado de SaaS/Cloud na América Latina e África

Com tantas demandas importantes para atender em setores variados -- de serviços bancários à segurança online, entre outros -- o mercado de SaaS/Cloud da América Latina foi um dos que mais cresceu no mundo no ano passado. De lá para cá, novas regulamentações -- como a que atualizou as regras para serviços de eFX no Brasil, permitindo às instituições financeiras processar transações de câmbio de até US$ 100 mil, com liquidação imediata, realizadas por meio de plataformas de comércio eletrônico -- devem impulsionar ainda mais o surgimento de novas soluções e modelos de negócio voltados para os "mega pagamentos".
Com uma projeção de crescimento anual de quase 30% até 2026, de acordo com cálculos do EBANX baseados nos dados do IDC e Statista, o mercado SaaS/Cloud B2B da América Latina tornou-se uma grande oportunidade. O valor médio de uma compra nesse segmento na região hoje é de US$ 45 mil e esses itens de alto valor correspondem a cerca de 80% do volume total de compras online da vertical, enquanto as compras SaaS/Cloud B2C representam apenas 20% do volume total.
"A América Latina está vendo uma forte expansão dos serviços em nuvem para empresas, um movimento diretamente ligado à expansão do mercado digital e à evolução do ecossistema de pagamentos. Temos visto uma tendência semelhante também na África, onde a vertical de SaaS/Cloud é a que mais cresce, além de registrar um crescimento superior ao global, resultado do desenvolvimento da economia digital e de processamento de pagamentos nos últimos anos", diz Erika Daguani, VP de Produto do EBANX. "A inovação em pagamentos está ajudando a fomentar a indústria SaaS/Cloud B2B em ambas as regiões".

3) Pagamentos alternativos elevam os micropagamentos para criadores de conteúdo, streaming e jogos online a outro patamar

Os latino-americanos passam mais tempo online do que qualquer outra população do mundo, e isso inclui o tempo dedicado aos jogos online, às redes sociais e às plataformas de streaming, entre outros. Essa tendência comportamental criou uma oportunidade de negócios bilionária: o volume de pagamentos feitos para influenciadores, streamers e jogadores na América Latina deve crescer 60% ao ano e atingir US$ 61 bilhões em 2025, de acordo com a AMI. A maioria destes pagamentos, especialmente aqueles feitos para os nano-influenciadores e pelo conteúdo produzido para as plataformas (social media rewards), é de baixo valor, os chamados micropagamentos.
"No passado, com poucas opções de pagamento localizadas, de baixo custo e rápidas, os consumidores latino-americanos tinham dificuldade para comprar produtos e serviços dentro de um jogo ou para receber pagamentos como criadores de conteúdo de maneira fácil, conveniente e transparente. Estes micropagamentos eram caros porque os custos da transação costumavam ser mais altos do que o próprio valor do pagamento, e demoravam muito tempo para ser transferidos", explica Daguani.
"Métodos de pagamento alternativos que têm se tornado cada vez mais populares, como as transferências instantâneas e as carteiras digitais, oferecem a rapidez, a experiência de usuário de qualidade e o custo reduzido necessários para que os micropagamentos sejam feitos de forma transparente. Com o EBANX, a maioria dos micropagamentos feitos com métodos alternativos é confirmada em menos de 10 minutos, com uma taxa de aprovação de 93% e valor médio de US$ 7", acrescenta.

4) Viagens recuperam o fôlego como setor do comércio online que mais cresce na América Latina

Após alguns anos de declínio devido à pandemia, o setor de viagens na América Latina está retornando com tudo. De acordo com previsões recentes do World Travel & Tourism Council (WTTC), espera-se que o setor de viagens na América Latina volte aos níveis pré-pandêmicos até 2023, com crescimento estimado em 28% em 2022.
Considerando apenas as compras online no setor, o crescimento projetado para esse ano na região é ainda maior, de 45%. Guatemala e Equador devem registrar as maiores taxas, expandindo mais de 200% em 2022, seguidos pelo Chile (75%), Bolívia (61%) e Colômbia (44%), segundo dados da AMI.
O estudo completo da Beyond Borders 2022/2023 realizado pelo EBANX por ser acessado neste link.

Enquete

Imagine a possibilidade de criar vídeos realistas com ferramentas de inteligência artificial, como o Sora. Você teria interesse em utilizar uma ferramenta como essa no futuro?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão