Thumbnail

A história do Sarah’s Pipocas Gourmet contada pela proprietária ao podcast Papo Raiz

Sarah’s Pipocas Gourmet

Sarah’s Pipocas Gourmet: usando talento para iniciar um negócio do zero

Papo Raiz*
23/09/2022 18:13
Empreender do zero é algo que amedronta muitas pessoas na maioria das vezes, pois envolve todo um cuidado e bom planejamento para que as coisas não desandem no meio do caminho. A verdade é que não existe um único caminho ou única fórmula para se tornar um empreendedor de sucesso, mas se a pessoa souber unir o talento que possui com o amor por aquilo que faz, com certeza este processo pode ficar mais fácil.
Para falar sobre como usar o talento para iniciar um negócio do zero, o podcast Papo Raiz convidou Sarah Gorski, que é estudante de Engenharia Civil e dona da empresa Sarah’s Pipocas Gourmet. A convidada contou um pouco sobre a trajetória dela enquanto empreendedora, quais foram erros e acertos na hora de criar a marca, além de dar várias dicas importantes para quem está planejando investir em seu próprio negócio saindo do zero.
Muito antes de entrar no mundo do empreendedorismo, Sarah já gostava de ser independente e ter seu próprio dinheiro. Ela contou que foi ainda no Ensino Médio e Técnico que enxergou a oportunidade de ter uma renda a partir de um projeto de iniciação científica, passados alguns anos, ela se formou e logo ingressou na faculdade, mas não imaginava que após uma viagem dos pais a São Paulo, enquanto ela vivia apenas para os estudos, algo mudaria em sua vida.
“Meus pais foram para uma viagem a São Paulo e na volta eles trouxeram uma pipoca e falaram para eu provar, então eu provei e gostei, mas não dei muita bola. Aí eles fizeram uma receita e pediram para eu provar. Então um dia em que estávamos saindo, eles levaram essa pipoca para meus amigos provar e falaram que eu estava fazendo pipoca gourmet, e eu tenho uma amiga que desde cedo trabalha como digital influencer e ela fez uma postagem falando que a minha pipoca era maravilhosa e eu não entendi nada, porque eu nunca tinha feito aquilo e aí eu pensei ‘ou eu uso isso aqui para ficar brava ou uso como uma oportunidade’. No dia seguinte perguntei pra minha mãe como ela tinha feito a pipoca, tentei fazer e deu certo de primeira”, relatou.
O empurrão dado pelos pais em 2018 fez com que Sarah saísse da zona de conforto e começasse a empreender, algo que, segundo ela, estava bem longe dos seus planos naquele momento. Aproveitando que estava fazendo autoescola, a estudante começou a levar as pipocas para os colegas e a testar vendas ofertando o produto em lojas, o que não deu muito certo, mas fez com que ela pensasse em outra estratégia: fazer a divulgação em seu perfil do Instagram. E foi nessa rede social também que ela viu a chance de ampliar a visibilidade de seu negócio a partir de uma parceria com uma blogueira de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, onde mora até hoje.
“Uma blogueira da minha cidade estava fazendo divulgação e disse que ia criar um perfil para pequenos empreendedores, no qual os dez primeiros que entrassem em contato com ela teriam a divulgação feita de graça, então eu mandei mensagem e fizemos a parceria. Nisso, as pessoas começaram a seguir e foram os meus primeiros clientes a pedir a pipoca e se interessar pelo produto”, recordou Sarah Gorski.
Mas assim como muitos outros negócios, a produção e venda de pipocas gourmet de Sarah teve alguns equívocos e precisou de ajustes ao longo dos anos, além de muita dedicação e tempo de trabalho até que a marca se consolidasse na região e conquistasse mais clientes.

Quais foram os principais erros e acertos do negócio?

O nome da marca foi um dos primeiros erros, segundo a empreendedora. Ela contou que quando criou o perfil da empresa teve duas tentativas de nome inicialmente, que não deram certo devido à configuração do user do Instagram.
 “Naquele momento não pensei em colocar Sarah’s Pipocas logo de cara, porque eu queria alguma coisa relacionada com doces, algo que se fizesse referência à confeitaria”, explicou.
A falta de tempo para conciliar estudos e estágio profissional com a venda de pipocas fez com que Sarah estagnasse o negócio por cerca de dois anos, voltando apenas em 2021 após a enxurrada de mensagens que os clientes lhe enviam perguntando sobre a empresa. “Quando eu decidi voltar, pensei que a primeira coisa que tinha que mudar era o nome e a identidade da marca e foi aí que surgiu o ‘Sarah’s Pipoca Gourmet’”, disse ela.
Sobre as falhas e acertos durante o decorrer de toda a trajetória do negócio, a empreendedora afirmou que tudo deve servir como uma experiência para você melhorar a sua forma de atuar e construir uma credibilidade e não de ser um motivo para desistir de alguma coisa. “Eu acredito que tiveram muitos erros e eu aprendo todos os dias empreendendo, porque tem que levar tudo como aprendizado, não adianta se frustrar e criar um problema gigante”, pontuou.

Como funciona o Sarah’s Pipocas Gourmet atualmente?

A empresa, que até então funcionava na casa dos pais de Sarah, agora já está instalada em um espaço mais amplo e com mais possibilidades de produção, no entanto, ainda é apenas a empreendedora que fica responsável por responder as mensagens de clientes, fazer as pipocas e as compras dos ingredientes, além de fazer as entregas e cuidar de cada detalhe que envolve toda a marca.
 “É muito legal, porque eu consigo ver assim o processo de como tudo funciona e isso me inspira, até quando me dão o feedback sobre o negócio é o que me move”, disse.
Ela ainda explicou sobre a parte interna do negócio. "Em toda essa parte de bastidores acontece muita coisa que às vezes é um pouco mais complicado de se lidar e muitas vezes a gente acaba mostrando só o lado bom e o que dá certo, mas tem muita coisa por trás”, destacou a empreendedora.

Qual a expectativa de mercado para o futuro?

Com o sonho de expandir os negócio e ter uma loja física toda decorada conforme o produto que está à venda e na qual os consumidores possam ir, escolher e retirar as suas próprias pipocas, Sarah Gorski, acredita que o mercado de pipocas tem um grande potencial e não é algo que vai acabar tão rápido assim, como acontece com muitos outros empreendimentos.
“É um produto que tem um público enorme e acredito que seja algo que não é momentâneo. Não é um produto que já está saturado ou que muita gente está trabalhando com isso. Eu espero que eu possa transformar a minha produção, mas que não perca a essência de ser um produto gourmet”, afirmou.
A empreendedora ainda disse que está estudando tudo sobre como fazer a durabilidade da pipoca ser maior, além de estar investindo no processo de produção para melhorar o atendimento e experiência dos consumidores da Sarah’s Pipocas Gourmet. “Por enquanto vou continuar trabalhando sozinha, mas a mudança de espaço já foi uma grande vitória para que eu possa ampliar a produção, e com a aparelhagem que eu estou adquirindo de máquina industrial, eu vou conseguir aumentar a minha produção e vai tudo ficar mais fácil”, contou.

Como fazer uma marca crescer e ganhar dinheiro?

Para Sarah Gorski a vida do empreendedor é arriscar sem saber o resultado, mas sempre acreditando no próprio talento e que aquela ideia vai acabar dando certo. Ela ressaltou que é preciso investir, fazer testes e ir se adequando às demandas que determinado tipo de negócio exige, sempre prezando pela melhor qualidade do produto ou serviço.
 “É aos poucos que a gente batalha para conseguir fazer investimentos ao longo do tempo e eu prefiro priorizar a qualidade do meu produto do que a quantidade”, afirmou.
Em relação à precificação e o caminho a seguir para gerar valor a um negócio, a empreendedora afirmou que é preciso ir fazendo testes para definir a jornada de trabalho conforme a quantidade com que determinado produto ou serviço é vendido, além de sempre valorizar o próprio negócio através dos preços ofertados ao público. “Sempre acontece muito de as pessoas questionarem o valor da pipoca ou acharem muito caro. Eu não vendo só a pipoca, eu vendo tudo que está por trás dela, que é o momento que você passa com a família comendo aquela pipoca, o filme que você vai assistir, então, eu tento vender o carinho que eu coloco em cada produção”, destacou Sarah.

Como começar a vender no Instagram?

Vender no Instagram vai muito além de ter um perfil comercial e exibir um produto ou serviço, para Sarah Gorski é preciso que as pessoas saibam quem são os seus clientes e criem uma relação mais próxima com eles. Ela explicou como aplica isso na conta da Sarah’s Pipocas Gourmet. “Eu estou sempre postando qual a minha pipoca predileta, o que eu gosto. Quando eu vou escolher os nomes das pipocas eu posto uma caixinha de perguntas para saber o que as pessoas acham dos nomes, do sabor, então, eu incluo o cliente na minha empresa e na minha vida para que eles possam opinar também”, disse.
Ela ainda deu dicas de como melhorar o desempenho e as vendas de um negócio no aplicativo Instagram.
“Tem a questão da constância de estar postando todos os dias, de criar um relacionamento com as pessoas, de fazer o cliente se sentir importante e que ele possa opinar dentro da empresa”, concluiu a empreendedora.
*Artigo produzido pelo Papo Raiz – uma conversa descontraída e divertida sobre empreendedorismo e assuntos em alta na sociedade.

Enquete

As ferramentas de IA estão se tornando cada vez mais populares e acessíveis, com diversas opções disponíveis para diferentes necessidades. Qual delas você mais utiliza?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão