Thumbnail

Matias Fernández Barrio e Matías Rossetto, fundadores da Karvi.

Investimento e futuro

Para facilitar compra e venda de carros, startup Karvi capta US$ 10 milhões

Maria Clara Dias, especial para o GazzConecta
15/06/2021 16:00
A Karvi é uma plataforma online de compra e venda de carros que nasceu na Argentina, mas viu no Brasil a sua melhor chance de crescimento. Depois de pouco mais de um ano em operação, a aposta se fez certa, e a Karvi acaba de receber um investimento de US$ 10 milhões em uma rodada Series A para crescer em solo nacional.
A rodada teve a participação dos fundos Pelham Capital Investments Launchpad, Inti Ventures e Luxor Capital. A startup também foi apoiada por investidores independentes, como os empresários Ram Parameswaran, fundador da Octahedron Capital, Anu Hariharan, sócio da YCombinator, e David Buttress, fundador da Just Eat e atual presidente do conselho da Karvi.
Antes disso, a empresa já havia recebido um investimento-anjo de US$ 1 milhão em 2018. Dois anos depois, a Karvi captou US$ 3 milhões do fundo inglês Pelham Capital, que também liderou a rodada mais recente.
A startup nasceu em 2018, em Buenos Aires, motivada pelo desejo dos executivos argentinos Matías Fernández Barrio e Matías Rossetto em criar uma solução capaz de simplificar e tornar o processo de compra de um veículo seminovo em algo menos burocrático e mais confiável. A Karvi desembarcou em solo brasileiro em 2019 e, depois de alguns meses desenvolvendo a tecnologia e estabelecendo relações com redes de concessionárias, passou a funcionar de maneira definitiva em 2020.
A atração pelo Brasil foi puramente estratégica. O país hoje é responsável por mais da metade das vendas de carros novos e seminovos na América Latina. “Como fundador de uma startup, digo que não é possível escolher onde uma empresa vai nascer, mas com certeza é possível escolher onde ela irá operar e expandir. E escolhemos o Brasil por acreditar no potencial desse mercado e da nossa solução aqui”, conta Matías Fernández Barrio, fundador da Karvi.
O que aconteceu depois disso foi uma surpresa também para os empreendedores. A Karvi passou a facilitar não apenas a jornada de compra dos motoristas, mas também a venda por parte de varejistas do setor. “Quando começamos nesse mercado, conhecíamos a dor apenas do lado dos clientes, pois já havíamos vivenciado as dores de uma compra complicada de veículos. Mas o que aconteceu foi que ouvimos também as dores do lado dos lojistas. Eles não tinham as ferramentas, os processos e as informações para venderem melhor”, diz.

Profissionalizando as vendas

Atualmente, a missão da Karvi é melhorar a experiência de compra e venda de carros na América Latina, tanto do lado dos consumidores, quanto do lado dos vendedores. Pela plataforma digital da startup, consumidores do Estado de São Paulo podem ter acesso a classificados publicados por mais de 1.000 varejistas cadastrados. Esses vendedores, por sua vez, podem ter acesso a uma gama de serviços oferecidos pela Karvi.
Para se destacar em um segmento cada vez mais digitalizado como o da venda de veículos, ao mesmo tempo em que compete com grandes players do setor - tal como a Webmotors, por exemplo -  a Karvi quer ir além do marketplace, explica Barrio. “A proposta da Karvi é a conexão entre vendedores e compradores, mas com uma rede de apoio ao lojista”, diz.
A Karvi oferece às concessionárias uma rede de fotógrafos profissionais, inspeções mecânicas e garantia estendida de um ano aos veículos vendidos, por exemplo. “Damos um passo a mais e ajudamos varejistas a dar um profissionalismo muito maior para as vendas. Estamos trazendo a possibilidade de um vendedor confiar a outra empresa a possibilidade de certificar a qualidade daquele veículo”, explica.

Planos de expansão

Com o novo aporte, a intenção da Karvi é chegar aos 8.000 varejistas cadastrados. O caminho para se chegar a isso será por tecnologia. A Karvi irá usar o valor do investimento recebido para a melhoria da plataforma, criando novas soluções para vendedores.  A ideia é também usar o novo recurso para fazer novas contratações. A estimativa é dobrar o time até o final do ano, chegando a 200 funcionários. As contratações serão principalmente nas áreas de tecnologia, produto e atendimento.
Até o final do ano, a startup quer também iniciar as operações em outras duas cidades - sem revelar quais serão as escolhidas. “Queremos crescer e o Brasil continuará sendo nosso principal alvo”, diz Barrio.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão