Thumbnail

André Luiz Gonçalves, CFO da iugu. Crédito: Divulgação.

Aporte

Fintech iugu recebe aporte de R$ 71,25 milhões em sua nova série de cota sênior do FIDC

GazzConecta
10/11/2023 09:57
A iugu, plataforma de serviços financeiros para gestão de caixa e automatização de meios de pagamento, anuncia aporte de R$ 71,25 milhões em uma nova série de cota sênior no FIDC iugu, com o Bradesco BBI liderando a operação. Devido ao sucesso do fundo e excesso de subordinação, não houve necessidade da emissão de cotas subordinadas para a manutenção da subordinação mínima de 5%. As informações são da iugu.
Com o intuito de acompanhar o crescimento de seus clientes, a fintech tem o objetivo de direcionar o fundo para o processo de antecipação de recebíveis de cartão de crédito. Atualmente, o FIDC iugu possui um patrimônio de mais de R$ 180 milhões para antecipar a agenda de seus clientes. A operação teve assessoria do Bradesco BBI S.A. como coordenador líder, da BEM DTVM como administradora, do Banco Bradesco S.A. como custodiante do FIDC, da H2 Kapital S.A. como estruturadora e gestora do FIDC e do Trench Rossi como assessor legal.
Fundada em 2012, a iugu tem conquistado um crescimento significativo na sua operação, seguindo uma evolução no serviço e produtos para o mercado, que foi além da missão inicial de solucionar as dores financeiras de diversos segmentos. Neste ano, a empresa pioneira em soluções para gestão de caixa e automatização de meios de pagamento espera crescer 80% em relação a 2022.
“A capitalização do FIDC representa mais um passo importante para a estratégia da iugu de acessar diferentes fontes de capital em bases competitivas. Por meio dele, seremos capazes de garantir aos nossos clientes uma fonte de capital de giro, que será fundamental para a continuidade dos seus negócios.”, comenta André Luiz Gonçalves, CFO da iugu, em nota.
Essa é a segunda captação do FIDC iugu. No ano passado, a fintech levantou R$ 100 milhões com a primeira série do FIDC iugu encarteirado, também, pelo Bradesco BBI, para diversificar seus produtos e serviços. A primeira série do FIDC iugu ultrapassou a marca de R$1 bilhão em volume de operações de antecipação.
Em 2020, a iugu chegou a levantar R$ 120 milhões de investimento com o Grupo Goldman Sachs e recebeu a licença do Banco Central para operar no Brasil como Instituição de Pagamento regulamentada. “Com a segunda série do nosso FIDC, seremos capazes de continuar acompanhando o crescimento dos nossos clientes e, consequentemente, seguir disponibilizando uma fonte de financiamento competitiva e previsível para eles”, finaliza o executivo.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão