Thumbnail

Os dois editais de credenciamento levam em consideração as startups que serão beneficiadas na terceira edição do Programa Tecnova/PR. Crédito: Rawpixel.com / Freepik.

Aceleração de startups

Fundação Araucária lança editais de convocação de empresas para aceleração e internacionalização de startups

Fernando Henrique de Oliveira
Fernando Henrique de Oliveira
23/10/2023 15:34
A Fundação Araucária lançou dois editais de credenciamento de empresas de aceleração e internacionalização para as startups que serão beneficiadas na terceira edição do Programa Tecnova/PR.
As chamadas de credenciamento são ações complementares ao programa Tecnova III/PR e tem como objetivo identificar empresas brasileiras prestadoras de serviços relacionados à área de aceleração e internacionalização.
As empresas precisam ter representantes situados no Paraná. Elas também devem buscar promover orientações no programa Tecnova, que tem o intuito de estimular, orientar e promover a formação de empreendedores e a geração de empresas inovadoras e de alto crescimento em todo o território do estado. 
O prazo de submissão de propostas para a área de aceleração é até dia 30 de outubro, disponibilizando o recurso total de R$ 4.500.000,00. Para a área de internacionalização, o prazo também é até dia 30 de outubro, tendo o recurso total disponível de R$ 1.620.000,00.  
Para ter acesso ao edital de credenciamento de empresas para a prestação de serviços de aceleração, clique aqui. Para acessar o edital de credenciamento de empresas ou instituições especializadas para a prestação de serviços de internacionalização, clique aqui.

Programa Tecnova 

A terceira edição do programa Tecnova será lançada nos próximos meses. Em suas duas edições anteriores, em 2013 e 2020, o programa destinou mais de R$ 30 milhões em recursos, beneficiando cerca de 100 empresas.
O Tecnova tem por objetivo apoiar, por meio de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis), o desenvolvimento de produtos (bens ou serviços) e processos inovadores de startups brasileiras para o incremento dos setores econômicos considerados estratégicos nas políticas públicas federais e aderentes à política pública de inovação do Paraná. 

Código para fios têxteis, o case de Maringá  

Uma das empresas já beneficiadas pelo Tecnova foi a R-Inove Soluções Têxteis, com sede em Maringá (PR), que criou o primeiro equipamento que imprime um código binário no fio têxtil, antes de se tornar malha ou tecido, visível apenas com luz ultravioleta. 
Por meio da leitura do código sobre o artigo, é possível acessar toda a história do produto desde a origem da matéria-prima, como também de cada etapa produtiva. O recurso destinado para esta iniciativa foi de mais de R$ 250 mil reais. 
A leitura do código inserido no artigo têxtil é realizada por meio de QR Code (peças novas), aplicativo móvel (peças novas, usadas, lavadas, etc) ou leitor de inteligência artificial. É uma ferramenta capaz de comprovação da originalidade do produto. 
A tecnologia informa a rastreabilidade completa das operações têxteis, inclusive a geolocalização de produção com objetivo de mitigar a utilização de mão-de-obra análoga à escrava, por exemplo. Os testes realizados até então evidenciam a permanência do código sobre o artigo têxtil. 

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão