Thumbnail

Elas Lideram: evento que fomenta protagonismo feminino tem inscrições abertas

Elas Lideram com Protagonismo

Elas Lideram: evento que fomenta protagonismo feminino tem inscrições abertas

GazzConecta
02/03/2022 20:24
O evento Elas Lideram, criado com o propósito de inspirar e capacitar mulheres a se desenvolverem e se prepararem para assumir cargos de liderança em empresas da nova economia, está de volta com sua 2ª edição em novo formato.
Com o intuito de propor o debate contínuo sobre o papel das mulheres como líderes para além dos limites da semana da mulher, a startup de educação Women Leadership decidiu realizar eventos temáticos ao longo do ano. Serão três edições presenciais e com transmissão online ao vivo: Elas Lideram com Protagonismo; Elas Lideram na Tecnologia e Elas Lideram e Fazem História.
Elas Lideram: evento que fomenta protagonismo feminino tem inscrições abertas
Elas Lideram: evento que fomenta protagonismo feminino tem inscrições abertas
Em razão da pandemia, a primeira edição de 2022, o Elas Lideram com Protagonismo, continuará sendo online e gratuita, com transmissão ao vivo direto de Curitiba. O evento acontecerá nos dias 08 e 09 de março, sendo uma realização da Women Leadership com a Prefeitura de Curitiba, Vale do Pinhão, Paiol Digital, Fundação Cultural de Curitiba, e apoio do LinkedIn e GazzConecta.
“Os eventos Elas Lideram e o Paiol Digital das Mulheres buscam muito mais que capacitação e difusão de conteúdo. Nos unimos para ter uma voz mais forte, para buscar mudanças. Segundo o Global Gender Gap Report, as mulheres vão levar 267 anos para receber um salário igual ao dos homens numa mesma função. É muito tempo, é uma eternidade, é injusto. Precisamos fazer algo já para transformar esse cenário de forma exponencial. Esse é o compromisso,” diz Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação e do Conselho Consultivo de Mulheres em Tecnologia da Assespro-PR, em nota.

Elas Lideram com Protagonismo

No Elas Lideram com Protagonismo, a ideia central é mostrar o poder do protagonismo e da liderança feminina. Por isso, a programação conta com convidadas que se destacam nas suas áreas de atuação. Entre os nomes mais aguardados estão Ana Claudia Plihal, Head de Soluções de Talentos do LinkedIn; Amanda Graciano, Head Startup do Cubo Itaú; Mariana Hagel, CFO da B2Mamy; Adriane Quintas, Gerente de Design da Olist; Mariana Censi, Analista Sênior de Eventos da RD Station, Luanna Toniolo CEO da TROC, e a Paula Bellizia Presidente de Global Payments no EBANX,  entre outras.
Nesta edição haverá ainda uma convidada internacional, a americana Elatia Abate, criadora do Future of Now, palestrante e Leading Female Futurist pela Forbes. Ela presta consultoria e aconselha organizações como PricewaterhouseCoopers, UniGroup, Verizon, University of Arizona e University of Cincinnati.
O Elas Lideram disponibiliza um certificado digital de participação, além de ser uma ótima oportunidade de networking entre mulheres de todo o país. As inscrições para o evento podem ser feitas nos links: presencial ou online.

Desigualdade no mercado de trabalho

Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil registra no momento a menor participação feminina no mercado formal de trabalho dos últimos 30 anos. De acordo com um levantamento realizado pelo LinkedIn em 2021, 80,1% dos homens e 61,9% das mulheres compõem a força de trabalho no mercado brasileiro, sendo que as mulheres representam apenas 39,4% dos cargos de gestão do país.
Quando o tema é equidade salarial e liderança, o abismo é ainda maior, a diferença salarial entre homens e mulheres é gritante: homens recebem em média R$ 20,6 mil de remuneração mensal em cargos de direção (CLT), sendo que mulheres na mesma posição recebem em média R$ 9,4 mil, segundo pesquisa apurada em 2021 pelo Smartlab com dados fornecidos pela RAIS - Relação Anual de Informações Sociais disponibilizada pelo Governo Federal.
A fundadora da Women Leadership, Isa Quartarolli, lembra que no Brasil apenas 34% dos cargos corporativos de liderança são ocupados por mulheres. No ecossistema das startups, a Associação Brasileira de Startups (ABStartups) aponta que das mais de 10 mil empresas cadastradas, apenas 15% têm participação feminina no corpo de fundadores.
“A desigualdade de gênero cria vários obstáculos para as mulheres no mercado de trabalho. Este cenário vem mudando, mas ainda temos um longo caminho e muitos desafios pela frente”, afirma Isa Quartarolli.
Para debater e se aprofundar nesses temas, não perca o Elas Lideram com Protagonismo nos dias 08 a 09 de março, das 19h às 21h.

Enquete

As ferramentas de IA estão se tornando cada vez mais populares e acessíveis, com diversas opções disponíveis para diferentes necessidades. Qual delas você mais utiliza?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão