Thumbnail

Diretoria da Mirum: agência aposta em uma cultura inclusiva, de capacitação de talentos e de busca por saúde mental

GPTW PR

Diversidade e zero trabalho além do horário: Mirum é a melhor empresa médio porte para trabalhar no PR

Filipe Albuquerque
17/11/2022 01:31
Pela segunda vez, a Mirum conquista o primeiro lugar entre as melhores empresas para se trabalhar no Paraná, entre as companhias de porte médio, no ranking Great Place To Work (GPTW) 2022. A agência full digital, que figura na listagem desde 2014, chegou ao topo da lista pela primeira vez em 2020.
Com uma cultura de capacitação de talentos, diversidade e inclusão, somada a ações de promoção da saúde mental e diálogo constante entre liderança e colaboradores, a empresa do grupo Wunderman Thompson conta com sedes em Curitiba e em São Paulo, e 300 funcionários; 15% deles estão espalhados pelo país. Desde a pandemia, toda a equipe está em home office.
Essa é a 13ª edição do ranking GPTW no estado e conta, mais um ano, com o apoio da Gazeta do Povo, da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-PR) e do Grupo Hel – eventos digitais e presenciais.
“Essa agência é feita de gente”, anuncia Robson Ortiz, CEO da Mirum. “A gente vende capital humano, sempre investiu nesse pilar da educação. Nos anos 2000, já pagávamos para pessoas irem aos Estados Unidos para participar de palestras, fazer cursos. Sempre investimos em capacitação”, lembra.
Outra particularidade da liderança era ir ao exterior para ter acesso aos cursos, programações e metodologias inovadoras e trazer para o dia a dia da agência, oferecendo o acesso a tais novidades para todos, e não apenas a um grupo seleto de profissionais. “Por causa disso, as pessoas se sentiam acolhidas”.
Nessa cultura inclusiva, diversa e de capacitação de talentos, a Mirum estabeleceu programas que fazem com que a relação entre colaboradores e lideranças seja uma via de mão dupla e em constante atividade. Uma das principais ações adotadas pela agência tem nome sugestivo: Escola Cósmica, uma universidade corporativa criada em parceria com a agência de performance digital i-Cherry.
Projeto de gestão do conhecimento com objetivo de conectar habilidades e o repertório de cada colaborador, traz conhecimento individual a um ambiente que incrementa a cultura da aprendizagem. A programação da escola, aberta a todos, é feita por trilhas de conhecimento, cursos e aulas elaboradas pelos profissionais da própria Mirum, o que permite o compartilhamento de conhecimentos. Análise de dados, criatividade, storytelling, planejamento estratégico, cultura da experimentação, mídia e SEO estão no cardápio de saberes apresentados pela ‘Cósmica’.
“Temos um RH muito ativo e um programa de recrutamento que passa por várias etapas”, destaca Ortiz. “Hoje a gente contrata um talento mais pelas atitudes do que por skills técnicos, porque os skills a gente ensina”, explica. A agência conta também com programas de idiomas, aulas de SEO em até 12 módulos, cursos rápidos com metodologia baseada em micro learning (com aulas de 5 a 10 minutos), e traz especialistas para apresentar cursos de marketing digital.
Robson Ortiz, CEO da Mirum: "Essa agência é feita de gente". Foto: divulgação/Mirum
Robson Ortiz, CEO da Mirum: "Essa agência é feita de gente". Foto: divulgação/Mirum

Tolerância zero com aintolerância

Diversidade é um caminho sem volta. A agência promove ações relacionadas à diversidade e inclusão. Composto por colaboradores, um grupo trabalha para criar projetos construtivos que criem um ambiente e uma cultura de acolhimento à diversidade étnica, religiosa, de gênero e que respeite todas as individualidades.
Em 2020, também em parceria com a i-Cherry, a Mirum criou a primeira turma gratuita de especialização em marketing digital para pessoas pretas e LGBTQIA+.  Entre os 300 colaboradores, a equipe conta com 72 pessoas pretas, 12 PCDs e mais de 52% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres.
“Nossas metas incluem diversidade. Quando abrimos vagas, optamos por trazer esses recortes. Na agência, tratamos as pessoas como gostaríamos de ser tratados", salienta Ortiz.
Em sua plataforma de contratações, a Mirum faz questão de reforçar
a busca por um ambiente de pessoas diversas e reafirmar seu posicionamento de
valorizar o respeito e de ser “intolerantes com a intolerância”.
Para acompanhar e fomentar o desempenho das pessoas, a agência trabalha com o  Qulture Rocks. O programa oferece feedback formal, um plano de desenvolvimento individual e perguntas que ajudam gestores e analistas a crescerem juntos. É por meio do programa que a agência consegue entender onde estão e quais são as lacunas a serem preenchidas e quais os caminhos para o crescimento.

Hora extra zero ematernidade estendida

Durante décadas, as agências de publicidade e marketing
foram conhecidas pelas tais noites de pizza. Antes de ser algo feliz, eram
noites tensas, que se estendiam até a madrugada, em que a equipe se dedicava ao
fechamento de uma peça publicitária ou campanha. A pizza servia para matar a fome
de quem havia chegado cedo à agência e não fazia ideia de que horas sairia de
lá. Na Mirum, isso é parte de um passado nada saudoso.
“É importante que a gente trabalhe oito horas por dia e não mais. “Senão, no dia seguinte, o colaborador está cansado, e vai deixar de dedicar tempo para a sua família. A política é hora extra zero para que a gente tenha uma vida saudável.”
Nesse leque de busca constante por uma vida 100% saudável, o programa Lume atua na prevenção e na promoção da saúde mental com apoio psicológico. Já o calendário de campanhas sazonais reúne ações de prevenção de conscientização sobre o câncer de mama, de próstata, e outras atividades internas.
No cardápio de benefícios, somados aos já tradicionais vales alimentação e refeição mais plano de saúde, a agência incluiu ajuda de custo para o trabalho em home office – “liberamos para que todos pudessem pegar nossas cadeiras do escritório e monitores de computador para que tivessem um auxílio já que trabalhariam a partir de casa”, conta Ortiz –, programa de apoio telefônico gratuito com advogados, psicólogos e consultores financeiros, bônus conforme as metas atingidas e a maternidade/paternidade estendida. Houve ainda melhorias nos salários porque, segundo Ortiz, mesmo na pandemia, os negócios da Mirum cresceram. E pelo segundo ano consecutivo, a empresa conseguiu distribuir PLR (Participação nos Lucros e Resultados) a todos os colaboradores.
“Nossa gestão é horizontal, todo mundo fala com todo mundo. É a parte de valores que nos difere”, celebra Ortiz. O programa “Cafés com o CEO” coloca o principal executivo da empresa, toda terça-feira, para falar e ouvir colaboradores. Para ampliar esse momento de fala e aprendizado, ele participa das conversas com cada equipe separadamente. Já às sextas-feiras, em papos de 40 minutos, a conversa é com toda a equipe. “Nesses papos, a gente traz informação do RH, de prospecções em curso, de prêmios que ganhamos e em que estamos nos inscrevendo”. Neste ano, uma das campanhas desenvolvidas pela Mirum, sobre o problema gerado pelo consumo de TVs por assinatura piratas, venceu alguns prêmios significativos, entre eles o tão desejado Cannes Lion, em Cannes, França.
Desde que estreou no ranking GPTW, em 2014, com o 11º lugar, a Mirum não deixou mais a listagem. “Não faço questão de ganhar o prêmio GPTW”, sinaliza Ortiz. “O mais importante que eu peço à equipe é que participem. A pesquisa que eles entregam é muito valiosa, porque aponta onde a gente não está bem e onde pode melhorar”, finaliza.
Confira o ranking completo do GPTW PR 2022:

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão