Thumbnail

Startups contra crise do coronavírus

7 startups do Cubo Itaú criam soluções para empreendedores na crise de Covid-19

Patrícia Basilio, especial para Gazeta do Povo
31/03/2020 22:51
Com a intensificação da crise deflagrada pelo novo coronavírus, pequenos comércios e profissionais do setor de serviços que deixaram de trabalhar por conta da quarentena traçam estratégias para resgatar parte dos clientes perdidos e adotam a internet como principal ferramenta de conexão e vínculo com os consumidores.
Para fortalecer o empreendedorismo durante a crise do coronavírus, startups estão oferecendo diversas plataformas gratuitas, orientação sobre a pandemia e consultoria financeira para varejistas e profissionais autônomos.
Um exemplo é a Medicinae Solutions, plataforma de gestão financeira para consultórios médicos e clínicas, que está oferecendo uma consultoria gratuita de 30 minutos e um e-book com dicas sobre como lidar com a crise e organizar as finanças da empresa.
“Boa parte dos médicos e dentistas teve a quantidade de consultas reduzida a zero por conta da quarentena. Treinamos nosso time para uma alta demanda de atendimentos e o feedback está sendo positivo”, afirmou Rafael Coda, cofundador da startup.
Residente do Cubo Itaú, maior hub de inovação da América Latina, a Medicinae atua em 24 estados do país e participou do programa de aceleração da Visa em 2019.
Para se rentabilizar, oferece produtos financeiros como antecipação de faturas de planos de saúde [há prestadoras que demoram 90 dias para pagar os profissionais] e vendas parceladas em cartões de crédito. De 2018 a 2019, a empresa cresceu seis vezes. “Nossa missão é permitir que profissionais de saúde e pequenas clínicas recebam seus pagamentos como e quando quiserem", garantiu Coda.

Cartões de presentes

Para estimular a retomada do varejo, a Todo Cartões, plataforma de venda e gestão de cartões de presente, lançou na semana passada uma plataforma online gratuita para a venda de cartões por pequenos lojistas com desconto para os clientes com o objetivo de fomentar a arrecadação antecipada durante a crise. De acordo com a startup, que também é residente do Cubo, há mais de 40 varejistas cadastrados na plataforma, como Riachuelo, Outback e RiHappy.
“Nossa meta é apoiar 1 mil varejistas em 15 dias e gerar mais de R$ 5 milhões em receita para eles. Em quatro dias de lançamento, mais de 100 varejistas já aderiram [à plataforma]”, calculou João Espindola, fundador e CEO da startup.
Confira mais projetos de startups residentes do Cubo que estão com iniciativas voltadas a fomentar o empreendedorismo na crise:

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão