Thumbnail

A BPool funciona como um marketplace no qual grandes anunciantes podem encontrar profissionais habilitados para executar campanhas diversas.

BPool

Com “marketing de marketplace”, esta startup vai faturar R$ 150 milhões em 2023; conheça

Maria Clara Dias, especial para o GazzConecta
28/08/2023 14:02
Conhecer a história de empresas que, mesmo em ambientes desfavoráveis, são capazes de contornar desafios e aplacar números de crescimento não é algo tão trivial. Mas esse é o caso da startup BPool que, apenas em 2022, alcançou receita três vezes maior que no ano anterior e, para este ano, espera ao menos R$ 150 milhões em faturamento.
Fundada pelos empreendedores Daniel Prianti e Beto Sirotsky, a BPool funciona como um marketplace no qual grandes anunciantes (em essência, marcas com orçamentos grandiosos para publicidade) podem encontrar profissionais habilitados para executar campanhas diversas. Aqui estão incluídas as pequenas agências de marketing e também profissionais autônomos do ramo.
Como modelo, a startup já conquistou cerca de 70 clientes, entre eles empresas como TikTok, Google, L'Oréal, Reckitt, Kellogg's, Unilever e Nestlé. Em comum, todas as companhias compartilham o fato de serem grandes anunciantes que dispõem de times de marketing numerosos, mas que encaram problemas como a morosidade na aprovação de novos fornecedores terceirizados e conflitos com os padrões de orçamento e compliance já estabelecidos pela área de compras da empresa.
Aí o diferencial proposto pela BPool: com a conexão feita por meio da plataforma proprietária, o dia a dia na gestão de grandes projetos de marketing e publicidade vira algo “tudo-em-um”: um único contrato, em um único ambiente para lidar com as burocracias de contratação.

Por que marketplace?

A experiência adquirida após sete anos trabalhando na área de marketing de multinacionais e outros 12 anos prestando serviços similares a essas empresas levou Daniel Prianti a elaborar um “checklist” de todas as ineficiências dos processos de contratação de serviços de marketing de pequenos fornecedores, algo que, segundo ele, é regra em 10 entre 10 empresas de grande porte.
O primeiro desses problemas, segundo Prianti, está relacionado à pressão constante sofrida pelas áreas de marketing por mais inovação e criatividade. É um cenário que força os times a buscarem sempre novos parceiros especializados, como agências dedicadas a temas específicos do mercado. Outra dificuldade tem a ver com a morosidade dos processos de contratação em geral, usualmente conduzidos pela área de compras das grandes empresas. Segundo Prianti, é comum que a ausência de recursos e conhecimento de um leque diverso de fornecedores trave o processo todo, inclusive sob o ponto de vista de compliance. “Costuma demorar de 30 a 40 dias para fechar um contrato”, diz. Precisavam de mais agilidade.
Diante disso tudo, a BPool surgiu com a ambiciosa intenção de ser uma plataforma capaz de descomplicar a contratação de serviços de marketing por grandes empresas nacionais e também multinacionais.
Todo o processo começa com o setor de compras, cliente final da BPool. Quando a área conclui a contratação dos serviços da BPool, pode inserir na plataforma todas as informações necessárias para as contratações de serviços externos, das regras de compliance e jurídicas ao orçamentos já aprovados. Depois disso, os times de marketing da mesma empresa podem buscar por ali, no marketplace da BPool, os prestadores que se encaixam nos padrões exigidos, comparar suas expertises e preços. Tudo com a ajuda de um algoritmo de busca.
Segundo Prianti, a BPool garante que todos os prestadores de serviços ali homologados seguem um rigoroso padrão de qualidade. A curadoria, segundo ele, é de responsabilidade da própria startup, e considera critérios como tipos de serviços prestados e expertises em categorias específicas do marketing. “Nosso papel como plataforma é fazer uma curadoria muito rígida dos fornecedores que homologamos. É algo que não vemos com frequência no mercado de marketplaces”, diz.

Módulo por módulo

Hoje, a BPool tem cerca de 600 parceiros cadastrados na plataforma, além de 3 mil profissionais autônomos — essa última categoria é resultado da aquisição, em 2022, da Ollo, empresa líder no mercado de curadoria e contratação de talentos criativos.
“Este movimento nos permitiu entrar em um mercado enorme de contratação de profissionais independentes, respondendo a uma demanda recorrente de nossos atuais clientes e acelerando nosso crescimento", afirmou, em nota, Beto Sirotsky, cofundador e COO da BPool.

Planos para o futuro

A BPool teve, em 2022, seu melhor desempenho desde a fundação, três anos antes. O faturamento da empresa triplicou para cerca de R$ 70 milhões.
De acordo com o fundador, o crescimento se justifica pela enxurrada de novos produtos lançados ao mercado. Como novos módulos, a BPool lançou, em 2022, funcionalidades que permitem, além da busca e contratação de fornecedores no marketplace, a curadoria de profissionais freelancers e o gerenciamento de pagamentos e também um módulo para pagamentos de parceiros não registrados — é o caso de influenciadores acionados em campanhas pontuais, por exemplo.
Com as novidades, as empresas que costumavam contratar um único serviço também puderam começar a utilizar os módulos adicionais, o que fez a receita da BPool disparar. “O mercado é grande, e cada vez mais se fragmenta. Nossa vantagem está em ser um produto que resolve um problema real do cliente, que é o marketeiro”, diz.
Para 2023, os planos seguem ambiciosos: a meta é alcançar um faturamento de R$ 150 milhões e ultrapassar a marca de 100 marcas utilizando a plataforma. O crescimento vai se dar, novamente, pela expansão dos produtos entre a carteira já ativa da BPool, segundo Prianti.
No horizonte da BPool está também o desejo de mirar o gigante universo das médias empresas no futuro. “As empresas grandes têm sido a nossa estratégia de entrada no mercado, mas as empresas médias também têm suas dificuldades na contratação de serviços de marketing e nossa expertise pode ajudá-las ”, diz.
Segundo Prianti, o principal problema das médias empresas é não conhecer a complexidade dos serviços de marketing. “A dificuldade, muitas vezes, está em conhecer a variedade dos melhores fornecedores, e com preços mais justos”, diz. Com o atributo do marketplace, ele defende, as empresas passam a ter mais clareza sobre quanto pagar por cada serviço ao avaliar a média cobrada pelo mercado para cada tipo de serviço.
Outro benefício da plataforma está em permitir que essas empresas possam acessar fornecedores com mais experiência no mercado. “Muitas vezes, a empresa acha que não terá acesso a um profissional que executou uma grande campanha para uma grande marca. Mas é comum que esse profissional monte sua própria butique ou uma pequena agência, e ela certamente pode estar na BPool”, conclui.

Enquete

As ferramentas de IA estão se tornando cada vez mais populares e acessíveis, com diversas opções disponíveis para diferentes necessidades. Qual delas você mais utiliza?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão