Thumbnail

Colaboradores da Cisco em um encontro com o Presidente Cisco do Brasil, Ricardo Mucci; empresa está entre as melhores para se trabalhar em SP.

GPTW SP

Cisco é a melhor empresa de médio porte para se trabalhar na Capital paulista em 2022

Daliane Nogueira
Daliane Nogueira
09/09/2022 01:02
Após ficar com a terceira
colocação no ranking das melhores empresas da cidade de São Paulo e Região Metropolitana
de médio porte para se trabalhar no ano passado, a Cisco conquistou o primeiro
lugar na edição 2022 do GPTW São Paulo, ranking que é dividido entre Capital /
Região Metropolitana e Interior Paulista.
A Cisco Systems, Inc. é uma transnacional que foi fundada em 1984 nos Estados Unidos e hoje é sediada em San José, na Califórnia, tendo como principal ramo de atuação a fabricação e distribuição de soluções em equipamentos de rede. Ficou reconhecida principalmente por seus modelos de roteadores e switches, mas ao longo dos anos expandiu essa atuação nos serviços e geograficamente.
Atualmente, além da confecção de
equipamentos de rede e serviços de infraestrutura, a Cisco também conta com
seus próprios serviços de suporte técnico e serviços avançados para companhias,
estabelecimentos comerciais e pequenas empresas.
De acordo com Daniela Glezer, líder de Recrutamento da Cisco América Latina, no Brasil são 415 colaboradores distribuídos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. A companhia, antes mesmo da pandemia de Covid-19, tem a cultura do trabalho em home office ou híbrido. E a gestora acredita que este é um ponto importante no empoderamento do time.
“Os funcionários de fato decidem como e onde vão trabalhar. Temos o anywhere office e uma flexibilidade aumentada como prática diária. Isso só é possível por conta da base de confiança nas pessoas. Eu não preciso estar vendo o que o meu colaborador está fazendo, sei que ele vai entregar e que o processo funciona. O funcionário não tem de pedir permissão para ir ao médico ou ir assistir à apresentação de balé da filha, por exemplo”, declara.
Essa característica da flexibilidade oferece para os colaboradores a possibilidade de um balanço entre carreira, família e vida pessoal. “O empoderamento de decidir uma agenda e de ter o apoio da liderança nesse sentido é algo bastante importante. Nós incentivamos as ações de bem-estar. Um dos programas nesse sentido é o Day for me, onde uma vez a cada trimestre tem um dia que a empresa inteira desconecta. Além disso, no dia a dia, as lideranças incentivam as pessoas a terem pausa na agenda, prestando sempre muita atenção no autocuidado e bem-estar”.
Essa base de confiança só é possível
por conta dos processos de comunicação serem claros. “Como somos uma
transnacional e os times de diferentes países estão conectados, há uma barreira
de idioma e cultural. Então os líderes são extremamente treinados em
comunicação e a transparência é um destaque”.

Carreiras, coerência e diversidade

Daniela explica que a empresa incentiva as múltiplas opções de carreiras e, para tanto, proporciona aos colaboradores o desenvolvimento contínuo em uma plataforma de treinamento e mentorias. “O colaborador se sente incluído e participante. Nossa plataforma permite a criação de um percurso de desenvolvimento. Não à toa, temos pessoas que estão no time há mais de 20 anos, pois se sentem estimuladas a aprender coisas novas”, relata. A gestora comenta, ainda, que os funcionários têm a oportunidade de frequentar unidades da Cisco em outros países. “A empresa é efetivamente global. Uma pessoa no Brasil, pode ter um gestor ou par nos Estados Unidos, México ou Singapura.” Como marco da empresa, a líder de recrutamento destaca a coerência.
“Se eu digo que temos múltiplas
opções de carreiras, tenho que oferecer condições e treinamento para isso. Se
eu digo que promovemos a diversidade, eu tenho que oferecer um espaço de
segurança. E isso acontece efetivamente, há coerência e os colaboradores sentem
essa segurança”.
No campo da promoção da
diversidade, Daniela explica que há grupos de trocas que promovem ações de
conscientização, de voluntariado, mentorias, sempre colocando o colaborador
como protagonista.

Ações de impacto social

Com anos de experiência em recrutamento e seleção de pessoas, Daniela aponta que os colaboradores buscam empresas que façam sentido e que tenham valores compatíveis com os seus. “Aqui, o propósito e a missão de promover um futuro inclusivo para todos é observado em muitas iniciativas promovidas e incentivadas pela empresa. E nós convidamos o funcionário a se envolver com essas ações.” Há, por exemplo, o programa Give back, com cinco dias por ano para ações de voluntariado e, se o trabalho for em uma instituição cadastrada na Cisco, a empresa aporta um valor a mais naquela entidade.
Outras duas iniciativas são destaque
na Cisco: a Women Rock IT e a Cisco Networking Academy. A primeira é uma forma
de oferecer cursos gratuitos de TI para mulheres de todo o país, capacitando
meninas a partir de 16 anos para o mercado de trabalho na área de tecnologia
com certificação internacional.
Já o Academy, é outro braço de educação, voltado para jovens. Em todo o mundo, são mais de 15 milhões de pessoas impactadas, 500 mil delas, no Brasil. Contando com a parceria com instituições de ensino, o programa tem atualmente cerca de 40 cursos, entre profissionalizantes e de inclusão digital, focados em segmentos com alta demanda de profissionais, como redes, segurança cibernética, Internet das Coisas, programação, entre outros.

Enquete

Imagine a possibilidade de criar vídeos realistas com ferramentas de inteligência artificial, como o Sora. Você teria interesse em utilizar uma ferramenta como essa no futuro?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão