Thumbnail

A escola de desenvolvimento de software recebeu R$ 42 milhões em seu segundo aporte.

Trybe

Recém-fundada, startup de educação mineira capta R$ 42 milhões

Patrícia Basilio, especial para Gazeta do Povo
29/02/2020 10:00
Seis meses após ser fundada, a startup de educação mineira Trybe acaba de receber seu segundo aporte: no valor de R$ 42 milhões, o investimento foi liderado pelo fundo Atlântico e por outros investidores, entre eles Canary, Global Founders Capital, e.Bricks, Maya e Norte.
Anteriormente, a edutech havia realizado uma rodada seed liderada pelo fundo de venture capital Canary, com participação de e.Bricks, Maya e Joá Investimentos (de Luciano Huck). Também houve participação de nomes importantes, como o economista Armínio Fraga e o advogado Ronaldo Lemos.
Segundo a escola de desenvolvimento de software, os R$ 42 milhões serão aplicados na oferta de melhores práticas de ensino e na expansão da marca. "Se nossos estudantes não forem bons profissionais, eles não terão sucesso e, consequentemente, nós perderemos com isso”, afirmou Matheus Goyas, CEO da startup.
Até o final do ano, a Trybe planeja abrir nove turmas e
contabilizar 600 estudantes no país. Em 2021, por sua vez, os planos são mais
ambiciosos: atingir a marca de 3 mil alunos nas unidades de Itajubá (MG), Belo
Horizonte (MG), São Paulo (SP) e Florianópolis (SC) e em 12 novas cidades na
modalidade virtual.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão