Thumbnail

O Construsummit foi realizado nos dias 13 e 14 de setembro em Florianópolis (SC) e reuniu mais de 1,5 mil pessoas, um recorde para o evento.

Construção civil

5 soluções inovadoras apresentadas no Construsummit 2023

Fernando Henrique de Oliveira, especial para o GazzConecta
26/09/2023 18:38
A quinta edição do Construsummit, realizada nos dias 13 e 14 de setembro, em Florianópolis (SC), reuniu mais de 1,5 mil pessoas, um recorde para o evento que é o maior em gestão e tecnologia para a indústria da construção civil no Brasil. Dentre os temas mais discutidos pelos 77 palestrantes da edição, o destaque foi para o cenário econômico do setor no Brasil que vem crescendo nos últimos três anos.
O panorama positivo também se aplica à utilização de tecnologias mais avançadas em construção civil. “Aquilo que a gente acreditava, anos atrás, que a indústria não iria para um caminho de adoção de tecnologia, de ser um setor muito fechado, isso mudou muito, principalmente nos últimos quatro anos”, revela Ionan Fernandes, diretor executivo para a indústria da construção da Softplan, realizadora do Construsummit.
“Não sei se é porque a gente vinha se preparando para isso ou se a pandemia acelerou este processo, mas o fato é que, hoje, tecnologias como o Lean Construction e o BIM estão mais popularizadas e sendo cada vez mais utilizadas”, comenta o executivo.
 Ionan Fernandes, diretor executivo para a indústria da construção da Softplan, durante o Construsummit. Crédito: Divulgação.
Ionan Fernandes, diretor executivo para a indústria da construção da Softplan, durante o Construsummit. Crédito: Divulgação.
O BIM (Modelagem de Informação da Construção) é tido como uma das bases da transformação digital da indústria da construção civil. Já a metodologia Lean Construction estabelece um sistema de produção para aumento da produtividade, reduzindo desperdícios de materiais, tempo e esforço da mão de obra, gerando o maior valor possível para um empreendimento.
“A utilização do BIM, que já está avançando no Brasil, deve deixar de ser usado apenas em projetos para ser aplicado, também, na obra, para o controle de obra, na pré-fabricação, na montagem etc. Acho que ele vai racionalizar muito o processo da obra, porque ela sairá do projeto virtual muito mais eficiente”, explica Lucio Soibelman, PhD e professor honorário da University of Southern California, um dos destaques da plenária do Construsummit.
Para o professor, a inovação precisa ser muito testada para que os riscos sejam muito pequenos. “O construtor não pode correr riscos, e inovar é sempre correr riscos. O que puder ajudá-los a planejar melhor, baixar custos, coisas que os façam produzir melhor, aí a inovação se faz necessária”, conta.
Professor honorário da University of Southern California,  Lucio Soibelman foi um dos destaques da programação do Construsummit. Crédito: Divulgação.
Professor honorário da University of Southern California, Lucio Soibelman foi um dos destaques da programação do Construsummit. Crédito: Divulgação.
Nos últimos anos, a Softplan tem buscado investir em empresas que, por meio de aquisições, tragam novas tecnologias que impulsionem a indústria da construção civil no Brasil. Durante o Construsummit, algumas das inovações apresentadas por essas empresas puderam ser conferidas. Conheça algumas delas.

Prevision

A Prevision é a plataforma líder na aplicação de Lean Construction para gerar eficiência na indústria da construção. É especialista em planejamento Lean, feito em linha de balanço, que gera conexão entre canteiro de obra e escritório, garantindo previsibilidade e possibilitando a visão do melhor cenário de evolução de todas as obras em uma única tela.
Atua no mercado há seis anos. Atualmente, atua com 315 clientes nacionais, estando presente em 110 cidades brasileiras. “Mas a previsão é que cheguemos a 1 mil clientes até o fim de 2025”, sinaliza Paula Lunardelli. A empresa já atendeu a mais de 3 mil obras em todo o país.
Segundo Paula, a empresa nasceu com base na incorporação de um modelo de planejamento adaptado da indústria de manufatura. A solução permite um planejamento mais visual que atende a cada demanda da obra no tempo certo, evitando desperdícios e não comprometendo o orçamento.
 Paula Lunardelli, fundadora e CEO da Prevision. Crédito: Divulgação.
Paula Lunardelli, fundadora e CEO da Prevision. Crédito: Divulgação.
“Eu digo que as obras são longas rotas, longos caminhos com muitas dificuldades e que o cronograma, o planejamento é o mapa dessa rola. Ele está conectado a exatamente tudo o que é necessário para a gestão da obra, os custos, os materiais, as necessidades de projeto e assim por diante”, pontua a CEO da Prevision, empresa que coleciona um nível de satisfação do cliente (NPS) de 9,4.
Para Ramon Deschamps, diretor da RDO Empreendimentos, um dos primeiros clientes da Prevision, a ferramenta trouxe como principais benefícios a visibilidade para o projeto como um todo, a previsibilidade, a gestão do tempo e a gestão de processos, que se tornou mais fluída e com menor chance de erro. “Você consegue enxergar o ritmo da produção, que fica mais visual, até mesmo para quem está na linha de produção, sabendo o que precisa ser feito, onde ser feito e em que momento deve ser feito”, comenta.

eCustos

A eCustos desenvolve uma tecnologia altamente especializada para engenharia de custos. Nasceu a partir da atuação do maior blog especializado no tema do Brasil: o Engenheiros de Custos. A solução é especialista em gestão de orçamentos e análises de viabilidade, garantindo previsibilidade em todas as etapas da obra.
“A gente nasceu da educação para criar uma plataforma que ensina o engenheiro a simplificar essa parte difícil da construção civil que é o orçamento”, diz Gustavo Martins, fundador e CEO da eCustos. Para ele, a maior inovação trazida pela empresa para o mercado é a facilitação desta operação complexa em uma única plataforma, incorporando outras ferramentas, como o tradicional Excel, por exemplo.
“A ideia é ajudar o engenheiro a sair do Excel. Ele consegue fazer o orçamento no Excel também, mas a ideia é ajudá-lo a fazer essa transição. Como a construção civil é bem complexa, existem muitos insumos, muitos serviços para fechar um orçamento, a gente ajuda nesse processo para que um eventual erro no Excel seja evitado, impactando assim todo o cálculo da obra”, explica Martins.
Uma das próximas etapas da eCustos vai incluir a inteligência artificial em seus processos. A empresa está há quatro anos no mercado e tem dois produtos, um para a construção civil e outro para o setor bancário. Ao todo, são 720 clientes atualmente. Integrada à plataforma Sienge, a empresa espera chegar a 4 mil clientes nos próximos anos.

Collabo

A Collabo é uma plataforma de social supply chain, que organiza e centraliza o gerenciamento da cadeia de suprimentos e o acesso a catálogos técnicos e comerciais, permitindo a conexão direta entre construtoras e indústrias para a melhor gestão de suprimentos. Conecta os agentes envolvidos na gestão de insumos e permite cotações, orçamentos e compras dentro da plataforma.
“A Collabo é uma plataforma focada em aproximar a indústria do construtor e permitir que eles, juntos, consigam fazer melhores negócios juntos”, revela Luiz Fernando Gripp, sócio-fundador da startup que possui mais de 145 mil especificadores cadastrados na plataforma.
Atualmente, a Collabo é um portal em que arquitetos, projetistas e engenheiros podem consultar as especificações técnicas de milhares de produtos de mais de 50 marcas e comprar diretamente de 25 indústrias com produtos cadastrados na plataforma. A startup está há cinco anos no mercado e há mais de um foi adquirida pela Softplan.
A empresa nasceu para atuar numa complexidade do mercado que é a dificuldade de encontrar informações técnicas de todos os produtos necessários para uma obra junto a uma gama de fornecedores para compor um orçamento.
“Existe um gap entre a indústria e a construtora”, comenta Gripp. Ele explica que, quando alguém especifica um projeto, não necessariamente o fornecedor do produto vai ter aquele produto disponível quando for executar a obra. “Este é um outro problema que tentamos evitar na Collabo que, segundo ele, logo deve se tornar um marketplace e também atuar em outras frentes como IPI’s, materiais de limpeza e ferramentas.

CV CRM

O Construtor de Vendas é o principal CRM do mercado imobiliário, o único 5.0 do Brasil, que atua em todas as frentes do segmento: pré-venda, venda, pós-venda, gestão e ecossistema. Oferece uma plataforma pioneira que coloca a experiência do cliente como base da operação e aposta na desburocratização da compra de imóveis no Brasil. Atualmente, atende mais de 800 clientes e 133 mil corretores, e acumula experiência de gestão de mais de R$ 163 bilhões em vendas transacionadas dentro da plataforma. Está presente em todo o território nacional.
Com 11 anos de atuação, a CV procura resolver uma lacuna no mercado imobiliário, a disponibilidade. “Nossa missão é transformar a construção civil por meio de dados”, revela Fábio Garcez, CEO e cofundador da empresa.
“Quando nascemos, o controle de unidades disponíveis no mercado era feito, na maioria, por planilhas de Excel, sem algo que controlasse a disponibilidade de imóveis de forma centralizada”, explica. Para resolver esse gap, Garcez e seus sócios foram pesquisar o mercado até criarem um Software as a Service (SaaS) que atendesse não só a questão da disponibilidade, saber o que está disponível e o que está vendido, mas também capturar leads e fazer a gestão de relacionamento com o cliente.
Hoje, a CV facilita a compra de imóveis e tem na inteligência artificial uma aliada. “Temos a IA integrada a várias outras inteligências, a das ferramentas como o WjatsApp e a dos corretores para facilitar a venda de um imóvel para o cliente final. Porque estamos sempre pensando na experiência do nosso cliente, o comprador do imóvel. O que muda o jogo é quem compra o imóvel”, comenta Garcez.

Refera

A Refera é um marketplace de manutenção de imóveis para construtoras e imobiliárias. “Fazemos a manutenção do imóvel de ponta a ponta, que vai além da seleção do prestador de serviço”, conta Lucas Madalosso, cofundador e CEO da empresa.
Para isso, a Refera fica a cargo de todas as etapas do serviço, desde receber o pedido da manutenção, fazer o orçamento, escolher o prestador e atestar a garantia do trabalho executado. “Hoje, a gente se torna responsável por todo um setor que é uma das maiores dores, uma das maiores complexidades da cadeia da construção, que é o pós-obra, a garantia, a assistência técnica”, revela Madalosso.
 Lucas Madalosso, cofundador e CEO da Refera. Crédito: Divulgação.
Lucas Madalosso, cofundador e CEO da Refera. Crédito: Divulgação.
Com a Refera, se um comprador tiver algum problema com o imóvel durante o período da garantia, ao invés de recorrer à construtora ou à imobiliária, ele pode procurar a Refera para atender à sua necessidade.
“Basicamente, é uma terceirização de um setor que é uma das maiores dores tanto de imobiliárias quanto de construtoras, porque a dificuldade de você encontrar e gerir mãos de obras no Brasil é muito grande e a gente conseguiu resolver isso por meio de um aplicativo”, comenta o CEO. “A gente tem toda uma tecnologia, mas muito mais do que isso, a gente cuida de fazer uma curadoria de prestadores de serviço para que o sucesso do serviço prestado aconteça”, completa.
Com três anos de atuação, a Refera já está disponível para 75 cidades brasileiras, com uma base de três mil prestadores e já finalizou 69 mil serviços de manutenção.

Softplan

Com 32 anos de experiência no mercado, o Grupo Softplan é um dos maiores ecossistemas de negócios SaaS do país e pioneiro na transformação digital no setor público. Suas soluções de gestão levam eficiência para segmentos complexos e de extrema importância para a sociedade e economia do país.
Possui atuação em todo território nacional e na Colômbia, com mais de 2.700 colaboradores e 12.000 clientes. Em 2022, o grupo registrou um crescimento de 37% em seu faturamento, atingindo uma receita bruta de R$586 milhões. A previsão para 2023 é atingir R$ 760 milhões de faturamento, além de se tornar a maior plataforma MultiSaaS do Brasil.
Solução líder do Grupo Softplan para a Indústria da Construção, o Sienge está no mercado desde 1990, sempre em contínua evolução. É a plataforma de gestão SaaS com a maior cobertura do país, atuando como uma espinha dorsal tecnológica que permite uma operação em ecossistema e integra a cadeia de ponta a ponta. A plataforma otimiza a gestão de todas as etapas da cadeia da construção e seu ecossistema possui mais de 6 mil clientes, R$ 50 bilhões em insumos transacionados e R$ 350 bilhões em VGV – Valor Geral de Vendas ao ano. O Sienge é a base da estratégia de integração da cadeia da construção, que conta também com as outras soluções especialistas do Grupo Softplan: CV CRM, Prevision, Collabo e eCustos.

Enquete

A inteligência artificial está transformando rapidamente aspectos da sociedade. Como você percebe o impacto da IA em nossas vidas?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão