Thumbnail

Empreendedorismo

Techs ajudam autônomos e pequenos negócios a ter espaço na internet

Cristina Seciuk
30/11/2019 12:39
As empresas brasileiras ainda estão na contramão de tendências percebidas na população, desperdiçando oportunidades escancaradas pela internet. Levantamento divulgado pelo Sebrae neste mês dá conta de que 51% dos brasileiros têm acesso à rede, entretanto apenas 27% dos negócios mantêm sites – ou seja, mais de sete em cada dez empresas estão desconectadas, não existem na web, ignorando chances de negócios, vendas e marketing.
Como dimensão desse “desperdício”, o recente Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Comércio Móvel no Brasil sinaliza um crescimento representativo das compras realizadas por internautas. De setembro de 2015 ao mesmo mês de 2019, a proporção de brasileiros que usam a internet e fizeram compras por meio da rede avançou de 41% para 85% – favorecendo quem já entendeu a vantagem da presença online.
É de olho nessa percepção – de que a maioria das empresas ainda precisa ocupar seu espaço no mundo digital para fazer negócios – que têm se multiplicado plataformas e funcionalidades para facilitar o desenvolvimento da presença online.
Rede social focada no relacionamento profissional, o Linkedin trouxe para o Brasil o recurso “Disponível para Negócios”, lançado nos Estados Unidos em julho. Disponibilizada em novembro para seus 40 milhões de usuários brasileiros, a funcionalidade permite que pequenos negócios e profissionais autônomos indiquem em seus perfis quais serviços prestam, e viabiliza contatos pela própria ferramenta para a atração de clientes.
Presente em sete países, a startup britânica UENI também desembarcou no Brasil recentemente e, com pouco mais de um mês de atividades, já colocou no ar mais de 25 mil páginas para profissionais autônomos e pequenas empresas, concentradas principalmente nas capitais São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte e Salvador.
Sem custos, a prestadora recebe as informações do negócio ou serviço, que são processadas de modo automatizado e então revisadas manualmente por uma equipe especializada. Os modelos utilizados levam em consideração parâmetros aplicados pelos mecanismos de busca e se baseiam em textos desenvolvidos e direcionados ao mercado brasileiro, criados para atender 700 tipos de atividades.
A plataforma internacional sincroniza textos e fotos com os dados fornecidos pelo empreendedor e em seguida o time de controle faz os ajustes finais para garantir que cada site esteja de acordo com o negócio do qual será vitrine. O usuário também poderá destacar aspectos comerciais, como promoções, preços e reviews das redes sociais.
A empresa oferece ainda planos pagos de consultoria de posicionamento de marca, acompanhamento para incremento de vendas e atendimento ao cliente, entre outros. Com ampla atuação no mercado internacional, a plataforma UENI tem seu principal escritório em Londres e acaba de receber rodada de investimentos com a injeção de US$ 12 milhões. Para 2020, a companhia pretende quintuplicar seu número de clientes, alcançando 2 milhões de negócios no mundo todo.

Enquete

Estes são os temas mais procurados em relação a cursos sobre inteligência artificial no momento. Se você tivesse que escolher um deles, qual seria sua opção?

Newsletter

Receba todas as melhores matérias em primeira mão